Velório e sepultamento de Pedro Coutinho são marcados por comoção

Em clima de muita tristeza e comoção, o corpo do vereador Pedro Coutinho foi velado na Mortuária Morada da Paz, no bairro de Jaguaribe, desde ontem a noite até o final da tarde deste sábado, quando seguiu num grande cortejo para o Cemitério Senhor da Boa Sentença, no Varadouro, onde foi sepultado, por volta das 15h40. Durante o velório, familiares, amigos, correligionários aproveitaram o momento para dar o último adeus ao parlamentar.

No local, vereadores da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) estavam emocionados. “Pedro Coutinho era um homem sério, ético, honrado e que sempre teve uma postura exemplar, durante toda sua trajetória de vida pública. Assumiu vários papeis importantes na Casa como, por exemplo, a presidência da Comissão que estuda e atualiza o Regimento Interno pela capacidade e experiência como parlamentar”, afirmou o presidente da Câmara, vereador Marcos Vinícius (PSDB).

“Pedro teve uma morte precoce. Ainda tinha muito o que contribuir com a cidade”, falou o vereador Dinho. Para o vereador João Almeida (SD), João Pessoa perde um grande homem público e uma parceria de todas as horas. “Uma perda inlastimável para o Poder Legislativa e a cidade. Num momento em que a classe política enfrenta um descredito geral a gente perde um político sério”, ressaltou o vereador Lucas de Brito. Na opinião do vereador João dos Santos, Pedro era um exemplo de vereador e de amigo. “A Câmara perde uma grande representação”, disse.

Segundo o vereador Tibério Limeira (PSB), um dos mais novos parlamentares da Câmara, foi muito grande o impacto com o falecimento de Pedro Coutinho. “A morte dele (Pedro) deixa muito importante”, observou Tibério que não escondeu a emoção. “Pedro era uma pessoa do bem. Um cara educado, respeitoso e um político diferenciado”, declarou o vereador João Corujinha (PSDC). O vereador Thiago Lacerda destacou que, quando criança, acompanhou na política, ao lado do pai e ex-vereador Potengi Lucena, falecido há vários anos, a militância de Pedro.

Os vereadores Milanez Neto e Eduardo Carneiro disseram que o momento era de muita dor para os amigos e familiares. A banca feminina da CMJP também compareceu ao velório para prestar condolências aos familiares de Coutinho. “Um cidadão educado, com uma vida limpa e honesta”, assegurou Raíssa Lacerda (PSD). Já a vereadora Sandra Marrocos comentou que Pedro era um político que respeitava o contraditório e as divergências. De acordo com a vereadora Eliza Virgínia (PSDB), seu colega era uma pessoa conciliadora. Os vereadores Chico do Sindicato e Helena Holanda (PP) também estiveram presentes.

Ao lado da esposa Maysa, o prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PSD), lembrou que Pedro faz parte de uma família tradicional na política paraibana e possui uma sequência muito grande de mandatos legislativos. “É um momento de tristeza profunda. Peço a Deus que conforte toda a família e amigos”, acrescentou. O vice-prefeito Manoel Júnior (PMDB) ressaltou que a classe política perde um grande amigo, um político competente e um homem zeloso com a coisa pública. O ex-senador Cícero Lucena, que esteve no velório acompanhado de sua esposa Lauremília, também disse que estava muito abalado com a morte de Pedro Coutinho que ele classificou como prematura. O líder do Governador Ricardo Coutinho na Assembleia Legislativa, Hervázio Bezerra (PSB), disse que foi pego de surpresa com a morte do vereador. “Sinceramente não sei o que falar. João Pessoa perde um de seus grandes políticos”, completou.

Também estiveram no velório várias outras autoridades políticas, jurídicas e representantes do esporte paraibano, como o ex-deputado e presidente municipal do PSDB, Ruy Carneiro; o ex-prefeito Carlos Mangueira; o procurador Eitel Santiago; o presidente do Botafogo e ex-vereador Zezinho Botafogo; o presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Amadeu Rodrigues; o vice-presidente da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF-PB), Sérgio Meira; o presidente do Clube dos Oficiais da PM da Paraíba, Coronel Francisco; o procurador Eitel Santiago, deputados estaduais e secretários municipais

Familiares e amigos do parlamentar não continham a emoção e as lágrimas. Os filhos dele, Pedro, Luís Neto e Angélica estavam inconformados. Emocionados, os irmãos Carlos e Luís Coutinho não quiserem falar. O desembargador Fred Coutinho, primo de Pedro, comentou apenas que o vereador deixa uma lição de vida e muitos amigos. Pedro Alberto Coutinho faleceu aos 57 anos, devido a um infarto fulminante quando participava de uma partida de futebol do Campeonato Nacional dos aposentados da Caixa Econômica Nacional, no campo do antigo Dede, na Vila Olímpica Parahyba, no Bairro dos Estados, contra o selecionado de Brasília.

Cortejo – Antes de chegar no Cemitério Senhor da Boa Sentença, o Cortejo, com o corpo do parlamentar, saiu da Mortuária Morada da Paz, passou por algumas ruas do bairro de Jaguaribe e seguiu para o bairro do Róger, onde o vereador Pedro Coutinho tinha uma grande reduto eleitoral.

Secom da CMJP