Anastácio denuncia retirada de areia do Paraíba

 

O deputado estadual Frei Anastácio (PT) denunciou hoje, (20), na Assembleia Legislativa, que está havendo retirada de areia do Rio Paraíba, para fins comerciais, na fazenda Recreio, município de Pilar. “Os posseiros da fazenda revoltados com a situação, impediram o funcionamento de uma draga do senhor Pedro Ribeiro”, disse o deputado.

Frei Anastácio acrescentou que, em consequência dessa ação, um grupo de trabalhadores foi impedido de ter acesso ao rio Paraíba, sob pena de pagarem multa de R$ 500, cada um, por dia, ao senhor Pedro Ribeiro, que está fazendo a retirada comercial de areia para a construção civil.

“Isso é um dos maiores absurdos que já vi, a justiça protegendo um agressor da natureza. A liminar é assinada pelo juiz de direito Helder Ronald Rocha de Almeida, da Comarca de Pilar”,destacou.

Ameaça de morte

O deputado denunciou ainda que um dos trabalhadores está sendo ameaças de morte por um capanga de Pernambuco, que anda procurando por ele. “Se realmente a Sudema concedeu licença para essa retirada indiscriminada de areia do rio Paraíba, merece ter as portas fechadas. Como é que um rio que está morrendo, ainda sofre degradação com permissão de um órgão fiscalizador?”, indagou o deputado.

Frei Anastácio anunciou que está enviando ofícios à Sudema, e Ibama para pedir explicação sobre essa situação. “Todas as licenças que verificamos no Departamento Nacional de Produção Mineral são para pesquisa e não podem ser comercializadas e sabemos que não é o que está ocorrendo na fazenda Recreio”, afirmou o deputado.

O deputado lamentou que enquanto existe um Fórum de Defesa do rio Paraíba formado pela sociedade civil, um órgão oficial emite licença para que uma pessoa degrade o rio com atividade comercial. “Esse Fórum foi criado a partir de iniciativa do nosso mandato. Hoje mesmo, nós iremos reunir o Fórum para discutir esse assunto e tiramos encaminhamentos sobre o problema”, ressaltou.