Anastácio diz que direção do PT-PB passou por cima de liminar, mas A

O deputado estadual Frei Anastácio acusou o grupo do presidente estadual do PT, Charliton Machado, de descumprir decisão judicial e anular os votos de 12 delegados que, segundo ele, garantiriam a vitória do deputado estadual Anísio Maia como presidente da legenda na Paraíba. Mesmo assim, ele considera que o resultado que valeu foi o do congresso paralelo, no Hotel Ouro Branco, neste sábado (6). “Anísio é o presidente legítimo de nosso partido”, afirmou o deputado.

O deputado alega que Anísio teria 120 delegados, mas a direção estadual só aceitou os votos de 108. Anastácio garante que eles foram à Justiça e conseguiram uma liminar que mandava contar os votos restantes. A direção estadual teria passado por cima da decisão judicial.

Segundo Frei Anastácio, Anísio Maia foi eleito pela força  'Muda PT', que une os três parlamentares da legenda: Frei Anastácio, Anísio e o deputado Federal Luiz Couto. “Com Anísio, iremos levar o PT de volta às suas origens, além de valorizar o partido em todo estado”, disse.

Frei Anastácio explicou que Anísio foi eleito num encontro paralelo ao que a atual direção do partido realizou. “Eles queriam credenciar apenas 108 delegados nossos, quando na realidade elegemos 120. Fomos à justiça e através de liminar garantimos a participação deles no encontro estadual. Mas, eles descumpriram a liminar judicial e não consideraram os nossos delegados. Dessa forma, fizemos o encontro paralelo e elegemos Anísio, pelo Muda PT, amparados pela liminar”, disse.

Golpe em resultado do PED

De acordo com Anastácio, o PT está com dois presidentes eleitos hoje, mas a justiça irá decidir pela manutenção de Anísio Maia. “O Muda PT, de forma legítima, elegeu a maioria vencedora de delegados no Processo de Eleições Diretas (PED), em 09 de abril deste ano. Mas, foi golpeado pela atual direção que anulou justamente o número de delegados que daria a maioria de votos no Encontro Estadual. Sabendo que seriam derrotados, eles fizeram essa manobra de anular os delegados que dariam a nossa vitoria e descumpriram a liminar da justiça. Dessa forma, iremos agora só esperar a manifestação da justiça”, afirmou o deputado.

Frei Anastácio disse ainda que o nome de Anísio representa uma mudança de rumos que irá ajudar o PT a crescer. “Essa direção que está no poder, se quer presta conta aos filiados há cinco anos. Não faz autocrítica sobre os desmandos do partido, em nível nacional, não dar atenção aos diretórios municipais e quer se manter no poder a todo custo. Uma prova da falta de atenção aos municípios é que muitos diretórios municipais não participaram do PED, simplesmente por que essa direção que ai está não deu importância”, acusou.

Segundo ele, com Anísio na presidência tudo isso será diferente. O partido terá uma administração participativa, sem autoritarismo, sem arrogância e prestando contas aos filiados de todas as ações, inclusive das finanças.