Apesar da crise, massa salarial da indústrias da PB crescerá 9%

A crise é muito mais política do que econômica. É análise do presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), Buega Gadelha. Ele acha que o governo Dilma pode solucinar tudo isso até abril.

Buega Gadelha entende que, feito o ajuste fiscal, o governo pode utilizar suas reservas cambiais de 375 bilhões de dólares, para gerar superávit primário. "O orçamento foi apresentado de uma forma manca, com um déficit de R$ 30 bilhões. Feito o ajuste fiscal, o governo federal pode resolver tudo isso. Não vejo essa crise como algo muito forte", comentou.

Ele reconhece que os reflexos da crise atingem a indústria paraibana, mas garante que não motivos para pânico. "A idústria paraibana não está em recessão. Vamos crescer em massa salarial este ano ainda em 9%. Somos diferentes dos outros estados. A indústria está funcionando num ritmo que dá para sobreviver muito bem", assegurou.

 

https://youtu.be/rLU9hdg_3eI