Artesã apresentará renda nos Emirados Árabes Unidos

Cruzar as fronteiras da Paraíba e do Brasil, bem como do Golfo Pérsico até chegar a cidade de Doha, capital do Qatar, nos Emirados Árabes Unidos, Oriente Médio. Este é o trajeto que vai percorrer a artesã Dorinha Ramos para divulgar a renda renascença confeccionada manualmente pelas mulheres do Ateliê Renascença de São Sebastião do Umbuzeiro, distante 319 km de João Pessoa.

Reconhecida em outros eventos internacionais, como na exposição “Mulher Artesã Brasileira”, na sede da ONU em Nova York (EUA), Dorinha disse estar orgulhosa de poder colher os frutos que plantou com tanto esforço junto a outras artesãs.

“Fui convidada para a exposição no Oriente Médio durante a última feira que participei em São Paulo através do Programa de Artesanato da Paraíba. Espero ser bem sucedida lá, fazer novos contatos e agradar este público em especial. Preparei acessórios peculiares como saias longas e echarpes, tudo para ser vendido em dólar”, disse a artesã.

A exposição vai acontecer no Centro de Doha, a partir desta quarta-feira (5) até o próximo dia 12. A cidade é o principal centro econômico, cultural e financeiro do país com quase 1 milhão de habitantes, e atualmente mantém inúmeras obras de engenharia civil, pois está se preparando para ser a sede da Copa do Mundo de Futebol em 2022.

Coleção

Além de preparar uma coleção especial para a participação da renda renascença no Salão de Artesanato da Paraíba, em dezembro, e da 7ª Feira Internacional de Artesanato de Brasília, que tem início nesta semana, Dorinha Ramos levará para a exposição cerca de 100 peças entre vestuários e artigos de cama, mesa e banho.

Rendeiras

A renascença a associa-se à renda de bilros da Bélgica e dos Países Baixos, embora seja também executada na Itália, na França, na Inglaterra, em Portugal e no Nordeste do Brasil. As rendeiras desenham o motivo em papel e fixam-no num fundo de linho encorpado. A renda é executada preenchendo o desenho com pontos caseados.