Benjamin apoia adiantamento do impeachment

O deputado federal Benjamin Maranhão representou o Solidariedade na reunião das oposições no Congresso Nacional, na tarde desta quinta-feira (3), quando as legendas decidiram apoiar o adiantamento do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, após as novas denúncias reveladas pelo senador Delcídio Amaral (PT-MS). Benjamin foi escolhido vice-líder do Solidariedade na Câmara Federal.

O parlamentar paraibano revelou que os partidos de oposição também irão solicitar ao Supremo Tribunal Federal (STF) que julgue os embargos da ação que determina o rito do processo no Congresso e que a instalação imediata da Comissão para analisar o pedido.

“O País não suporta mais este impasse, com a crise se aprofundando e a população sofrendo as consequências. Precisamos dar um basta e iniciar um novo processo de reconstrução do Brasil”, defendeu.

Os partidos de oposição também decidiram pedir a inclusão das declarações dadas pelo senador Delcídio Amaral na delação premiada, ao pedido de impeachment da presidente Dilma que já tramita na Câmara.

Delação – O senador Delcídio Amaral, que foi líder do PT na Casa, firmou acordo de delação premiada em troca de possível redução de pena nas acusações que recaem contra ele na Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Na delação, ele fez acusações ao ex-presidente Lula e à presidente Dilma, segundo edição da revista “Istoé”. Segundo a publicação, ele teria dito que Lula tinha conhecimento do esquema de corrupção na Petrobras e que a presidente Dilma agiu para interferir na operação.