Benjamin cobra verbas para abastecimento d’água

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) cobrou, durante discurso no plenário da Câmara dos Deputados, que o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, tenha mais responsabilidade com as análises e liberações de verbas para o abastecimento d’água nos municípios paraibanos por meio dos carros-pipa. O parlamentar criticou o estado de inércia por parte do Ministério que não analisa com rapidez os projetos enviados pelas prefeituras.

“Os municípios da Paraíba se encontram em estado de calamidade pública por falta de água. Nós estamos enfrentando a maior seca dos últimos 50 anos e o Ministério não se move. Não coloca técnicos para analisar os projetos que são enviados pelas prefeituras e, até agora, em relação ao Governo do Estado nós só temos notícia de um convênio que foi assinado no valor de R$ 8 milhões”, destacou o deputado.

Apesar desse registro, Benjamin Maranhão disse que até o momento não houve qualquer movimento, nem do Ministério da Integração, nem tão pouco do Governo do Estado para fazer os convênios de carros-pipa com os municípios e atender à população que se encontra sofrendo com a falda de água. “Nosso povo está enfrentando um verdadeiro caos no abastecimento, uma situação crítica que precisa ser resolvida ou ao menos amenizada”, disse.

De acordo com o deputado, é preciso que o ministro tenha responsabilidade para com o povo que sofre com a falta de água. “O Ministério não pode exclusivamente servir exclusivamente a um partido político, tem que servir aos interesses do povo brasileiro, principalmente daqueles que mais precisam”, afirmou.

Dados da Aesa - Dos 124 mananciais monitorados, 37 estão com capacidade inferior aos 20% e 46 reservatórios estão em situação crítica, com menos de 5% de armazenamento. Entre os mananciais em crise estão o de Acauã, no município de Itatuba, que tem capacidade para armazenar 235 milhões de metros cúbicos de água (m³), mas está com apenas 15,5%; Coremas, que fica no município de Coremas, que tem capacidade para armazenar 591 milhões de m³, mas está com 13,6%.

Também enfrentam a estiagem os mananciais de Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras, que tem capacidade para armazenar 255 milhões de m³, mas está com apenas 7,8%; o açude Epitácio Pessoa, que fica em Boqueirão e abastece Campina Grande, entre outros municípios, e tem capacidade para armazenar 411 milhões de m³, mas está com 14,8% da capacidade.