Benjamin indica emendas para 3ª faixa na BR-230, dragagem do Porto e segurança

O deputado federal Benjamin Maranhão (SD) indicou três emendas destinadas a inclusão de metas ao projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) 2018. As obras da terceira faixa na BR-230, entre João Pessoa e Cabedelo, a dragagem do Porto e ações na área da segurança pública foram as metas sugeridas pelo parlamentar.

No setor terrestre, Benjamin Maranhão apresentou emenda para as obras da terceira faixa da BR-230, que pretende adequar o trecho entre os municípios de Cabedelo até a ligação com a BR-101 (Oitizeiro). A emenda será destinada para os serviços de terraplanagem, pavimentação, drenagem, obras complementares, sinalização, proteção ambiental, melhoramento e serviços diversos no seguimento da BR-230 entre o Km 0 e o Km 28.

“As obras nesse trecho da BR-230 são fundamentais para melhorar a eficiência e a efetividade no fluxo de transporte no que tange ao escoamento das produções da Paraíba no Porto de Cabedelo, além de melhorar o trânsito e a mobilidade das pessoas que cotidianamente se deslocam entre João Pessoa e Cabedelo”, afirmou.

Porto de Cabedelo – Outra emenda é destinada a buscar recursos para as obras de dragagem de aprofundamento do Porto de Cabedelo. A proposta é aumentar a cota inicial de 9,5 metros para 11 metros e segunda cota de 11 metros para 12,5 metros, com alargamento do canal de acesso e da bacia de evolução, para adequar as instalações do porto, a profundidade e geometria do seu canal de acesso e bacia de evolução ao porte da frota de novas embarcações que frequentam os portos brasileiros para realização do comércio internacional.

Segurança – Na área de segurança pública o deputado explicou que a emenda é destinada a aperfeiçoar a coordenação estratégica e atuação integrada das forças de segurança através da implantação de projetos a estruturação e modernização de órgãos e instituições da área. “Queremos o fortalecimento da filosofia de polícia comunitária, bem como das unidades especializadas de proteção a grupos em situação de vulnerabilidade, bem como a articulação de projetos multissetoriais e interdisciplinares de prevenção à criminalidade”, disse.

A LDO 2018, que deve ser votada pelos deputados na próxima quarta-feira, recebeu, segundo dados divulgados pela Comissão Mista de Orçamento, 1.751 emendas ao texto da proposta e 847 ao anexo de metas e prioridades.