Bruno é contra aumento de vereadores

“O que percebo por onde ando, com quem converso, é que o posicionamento é um só: as pessoas não querem aumentar o número de vereadores”, declarou o vereador Bruno Farias (Cidadania), durante pronunciamento na sessão ordinária desta quinta-feira (26), na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP).



O parlamentar relatou a indignação de pessoas que falam com ele no dia a dia, em diversos ambientes em que transita, inclusive em reuniões do mandato em bairros como Mangabeira, Valentina, Cruz das Armas e Colinas do Sul. “As pessoas me perguntam com ar de indignação se é verdade que querem aumentar o número de vereadores. Respondo que meu voto é contrário, mas é verdade”, confessou.



Para Bruno Farias, o argumento de que mais dois vereadores aumentariam a representatividade da população não é forte. “Desde quando a representatividade se mede com quantidade? Hoje, falamos aqui [Câmara] que não podemos medir a qualidade de um parlamentar pelo número de projetos elaborados, mas por um conjunto de fatores que envolvem debates, presença, fiscalização da aplicação de recursos pela Prefeitura, posicionamentos. É assim que, a meu ver, se mede o trabalho legislativo”, avaliou.



O vereador ressaltou que o Brasil passa por um momento de dificuldades, com défices fiscais, e a sociedade quer a diminuição da máquina administrativa, não o aumento dela. Ele sugeriu ainda fazer uma pesquisa para comprovar o posicionamento da população. “Se essa é a casa do povo, por que ele não é chamado para opinar? Temos que estar em sintonia com o sentimento das pessoas”, propôs.



Tibério Limeira (PSB), Carlão (DC) e Thiago Lucena (PMN) concordaram com o posicionamento de Bruno Farias. “Acho que aumentar a representatividade é importante, porém acredito que é inoportuno nesse momento. O duodécimo será o mesmo, a receita será a mesma, mas a despesa não permanecerá a mesma. Não dá pra gente falar que não há aumento de despesas”, argumentou Tibério Limeira.



Já os vereadores João Almeida (Solidariedade), Milanez Neto (PTB) e Humberto Pontes (Avante) consideram importante o acréscimo de vagas na Casa. “Eu era contra, mas meus pares me convenceram a ser a favor. O aumento de vereadores aumenta a representatividade política. Votarei a favor da representatividade da população, porque defendo o parlamento. Seria hipocrisia se eu, enquanto policial, não quisesse aumentar o número de policiais. Se eu, enquanto professor, não quisesse aumentar o número de professores. Votar contra é demagogia”, posicionou-se João Almeida.