Caravana do Coração atende mais de 2 mil pacientes de 183 municípios paraibanos

A 5ª Caravana do Coração foi encerrada no último sábado (8), percorrendo 2 mil km, do Sertão ao Vale do Mamanguape, em 13 cidades (Cajazeiras, Sousa, Catolé do Rocha, Pombal, Patos, Itaporanga, Princesa Isabel, Monteiro e Esperança, Picuí, Guarabira, Itabaiana e Mamanguape) que polarizam outros municípios. Durante a ação, foram atendidos pacientes de 183 das 223 cidades paraibanas, o que representa uma cobertura de 83% do Estado.

Nesse período, foram atendidas 2.090 pessoas, sendo 1509 crianças e 581 gestantes. O projeto é desenvolvido pelo Governo da Paraíba, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a ONG Círculo do Coração e faz parte da Rede de Cardiologia Pediátrica. A Caravana tem o objetivo de atender crianças cardiopatas; mulheres com gravidez de alto risco e crianças com microcefalia.

Foram constatadas 1415 crianças com suspeita de cardiopatia. Destas, 900 apresentavam algum tipo de anomalia cardíaca, sendo 73 muito graves, 553 moderadas e 274 simples. E 210 já tinham sido operadas.

Entre as crianças atendidas, três delas já foram cirurgiadas no Hospital Arlinda Marques, diante da gravidade detectada. Mais 29 também foram indicadas para cirurgia e ainda foram pedidos novos exames para definir se há necessidade de fazer cirurgia em outras 169 crianças.

Das 94 crianças encaminhadas pelos municípios, com suspeita de microcefalia, a doença foi constatada em 75. As 19 restantes apresentavam outras patologias.

Foi constatado ainda que quase 10% de crianças, na faixa de risco para febre reumática, eram portadoras de streptococcus (bactéria que pode causar febre reumática), na garganta. Foram encaminhadas para tratamento com antibiótico e serão acompanhadas pela equipe.

A avalição das gestantes foi uma das novidades da Caravana e faz parte das estratégias da SES no enfrentamento à mortalidade materna. Das 581 atendidas na Caravana, 328 (56%), eram de alto risco. Os principais fatores de risco são: hipertensão arterial, diabetes, infecções urinárias e falta de pré-natal adequado.

A secretária de Estado da Saúde, Cláudia Veras, disse que o trabalho da Caravana faz parte da história da saúde pública na Paraíba e agradeceu o empenho de todos que participaram. “Agradecemos a toda equipe da SES envolvida; ao empenho de todas as direções dos hospitais que participaram, tanto da etapa prévia como da colaboração, para que a Caravana fosse bem recebida em cada local e às Gerências Regionais de Saúde que tiveram um papel relevante na articulação dos municípios”, disse.

A secretária pediu que todo apoio continue diante de tarefa que vem pela frente. “O atendimento às gestantes, durante a Caravana, evidenciou que o trabalho do apoio será estratégico”, observou.

Além das gestantes atendidas na Caravana, outras estão sendo avaliadas nas Salas do Coração, ultrapassando 1500 mulheres. A expectativa é que, até o fim deste mês de julho, o total de atendimento nestas salas chegue a 2000 mulheres.