Carlos Eduardo de Azevedo Lima toma posse no MPT-PB

O procurador Carlos Eduardo de Azevedo Lima tomou posse na tarde desta segunda-feira (2), em Brasília (DF), como novo procurador-chefe do Ministério Público do Trabalho na Paraíba (MPT-PB). A solenidade de posse dos novos procuradores-chefes das 24 Procuradorias Regionais do Trabalho aconteceu na sede da Procuradoria-Geral do Trabalho (PGT), na Capital Federal. Carlos Eduardo e os demais procuradores-chefes foram empossados pelo procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Curado Fleury, recém conduzido ao cargo pela Procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

“O cerne da administração se volta para uma linha que deve se dar no sentido de propiciar e disponibilizar os meios necessários para que se avance e se otimize cada vez mais a atuação do MPT na Paraíba, voltando tal atuação para o combate exemplar à crescente precarização das relações de trabalho, nos seus mais variados aspectos, e, ante a escassez orçamentária cada vez constatada com maior ênfase, viabilizar a que se possa fazer, sempre, mais com menos”, ressaltou o procurador-chefe do MPT-PB, Carlos Eduardo de Azevedo Lima.

“Buscaremos, também, garantir um meio ambiente de trabalho cada vez melhor no âmbito da própria Procuradoria - para membros, servidores, terceirizados, estagiários e a sociedade em geral, efetiva destinatária de toda a nossa atuação - a fim de que, como cobramos das empresas e órgãos públicos, possamos servir de paradigma de ambiente laboral adequado, para o que esforços não serão negligenciados”, acrescentou o procurador-chefe Carlos Eduardo Lima.

Sobre o procurador - Carlos Eduardo é potiguar e já foi presidente, por dois mandatos, da Associação Nacional dos Procuradores do Trabalho (ANPT). Ele tem uma atuação nacional dentro do MPT, tendo exercido nos últimos tempos o cargo de secretário de relações institucionais da Procuradoria-Geral do Trabalho (coordenando a interlocução do MPT com a Câmara dos Deputados, Senado Federal, Conselho Nacional do Ministério Público e outros órgãos), com destaque para sua atuação no acompanhamento do projeto que resultou na chamada "reforma trabalhista", tendo atuado diretamente na elaboração de notas técnicas e nas discussões sobre a precarização do trabalho e o impacto negativo da nova lei na vida dos trabalhadores.

O procurador Carlos Eduardo também integra a gestão estratégica nacional do Ministério Público do Trabalho (MPT), tendo, inclusive, participado de reunião, hoje, com o procurador-geral Ronaldo Fleury e a procuradora-geral da República Raquel Dodge.

Carlos Eduardo é o sucessor do procurador do Trabalho Paulo Germano Costa de Arruda e ficará à frente do MPT-PB como procurador-chefe durante dois anos.