Cartaxo diz que, “na base da porrada”, não há diálogo com agentes de saúde

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD),afirmou que mantém a disposição de dialogar com os agentes comunitários de saúde, que reivindicam melhorias salariais e fizeram um protesto, que acabou em tumulto, na Câmara Municipal, nesta terça-feira (16). Cartaxo enfatizou que "na base da porrada e violência não vai haver diálogo".

Cartaxo também comentou a aprovação pela Câmara de Vereadores do orçamento impositivo, que começaria a vigorar a partir de 2018. O prefeito considerou que o orçamento impositivo só mostrará se funciona quando estiver na prática. Ele lamentou as dificuldades financeiras que os municípios enfrentam, especialmente por conta da falta de repasses do governo federal. Citou que mais de 30 milhões em emendas foram contingenciados e disse que se houver perda de receita tem que ser discutida a forma de colocar o orçamento impositivo.

O prefeito de João Pessoa lamentou o tumulto na Câmara de João Pessoa, onde agentes comunitários de saúde protestaram e impediram a audiência pública que trataria da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). "Tem que ter respeito, educação e diálogo. Ninguém vai receber por conta da violência, na pressão e na baderna não tem como se construir diálogo", disse.

Ele considerou que o movimento de protesto dos agentes comunitários de saúde está politizado.