Cássio apresenta projeto que amplia benefícios a deficientes.

No dia em que se comemora o Dia Mundial de Doenças Raras, Patrick Dorneles Pires, um paraibano que sofre de mucopolissacaridose, uma doença rara, degenerativa e que exige tratamento caro e complicado, diz por que não podemos perder as esperanças diante das dificuldades da vida. O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, que tomou para si a luta de Patrick, um jovem de apenas 17 anos, conta o que aprendeu com esse bravo guerreiro e explica que, em nome de pessoas portadoras de deficiências, apresentou o PLS 46/2015, que determina cota de acesso às universidades federais e instituições de ensino técnico de nível médio.

O PLS 46/2015, estabelece cota de acesso às universidades federais e instituições de ensino técnico de nível médio para as pessoas com deficiência. A proposta do tucano visa alterar a Lei nº 12.711, de 29 de agosto de 2012, conhecida como Lei de Cotas, para acrescentar um percentual de vagas a serem preenchidas.

Doenças Raras

Cássio participou, nesta quarta (25), na Câmara dos Deputados, do seminário sobre o Dia Mundial de Doenças Raras. Desde 2011, o tucano luta em prol dos portadores da MPS (mucopolissacaridose) também conhecida como Síndrome de Morquio, uma doença rara e degenerativa, que exige tratamentos caros e complicados.O evento também teve a participação de Patrick Teixeira Dorneles Pires, 17 anos, portador da MPS IV. O adolescente e Cássio se tornaram grandes amigos depois que Patrick pediu a sua interferência do senador, junto ao Conselho Nacional de Saúde (Conep), para que a entidade desse mais apoio à causa das vítimas da doença.