Cássio critica a política do mau investimento do Governo

“Ricardo tem a mania de inventar os números de investimentos do seu governo. Não cita fontes”. A declaração foi do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato ao governo do Estado pela Coligação A Vontade do Povo, em debate realizado, na noite desta segunda-feira (8), pela RCTV, do Sistema Correio de Comunicação.

No setor de Saúde, segundo Cássio, enquanto todos os candidatos apresentam os dados do Ministério da Saúde, referente aos números de leitos na Paraíba, o governador sai com números irreais. “Sai com números da cabeça dele”, pontuou.

No setor da comunicação, o governo de Ricardo Coutinho foi o que mais gastou com publicidades, criticou Cássio, rebatendo as declarações do seu adversário em relação à sua administração, em 2003. “Não é verdade o que ele disse em relação aos gastos do meu tempo de mandato. E o curioso é que, em 2010, ele foi pedir meu apoio não fazia referências a esses episódios que a Paraíba toda conhece e pelos quais já fui julgado pela soberania do popular”, destacou.

Cássio lembrou que, em relação ao setor da Cultura, o seu governo criou o Fundo de Incentivo a Cultura, o FIC, com a Lei Augusto dos Anjos, no qual foram investidos milhões de reais de forma transparente, com controle social efetivo para a escolha de projetos.

As mesmas conquistas foram verificadas na área do Esporte, enfatizou Cássio, com investimentos no Bolsa Atleta e Gol de Placa nos qual todo os times foram tratados de forma equidade, ações estas que serão continuadas no seu governo.

Cássio lamentou ainda que o jogo do Botafogo, transmitido a todo Brasil e realizado no Estádio O Almeidão, em João Pessoa, na noite desta segunda-feira, tenha feito a Paraíba passar vexame por conta das condições que estão sendo mostradas ao vivo da situação do Estádio de Futebol. O Governo do Estado garante ter gasto mais de 30 milhões de reais na reforma do estádio, recentemente. “Gasta muito mal o dinheiro público”, resumiu o candidato tucano sobre seu concorrente e candidato à reeleição.