Cássio critica mensagem da presidente ao Congresso

O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) considerou uma “afronta ao povo brasileiro e ao próprio parlamento” citar a Petrobras, envolvida em escândalos de gestão e corrupção investigados pela Polícia Federal e Ministério Público, como um “núcleo de eficiência, de bons resultados”.

“É um deslocamento da realidade que preocupa. Nada pior do que ter um governo que se desloca da realidade, e ao que parece, esse governo está completamente deslocado da realidade”, ressaltou o tucano.

Ele aproveitou para lembrar a postura que os tucanos terão nas atividades no Congresso Nacional. “O princípio geral do PSDB será sempre de uma voz em defesa do povo brasileiro, do trabalhador brasileiro, e nós não vamos permitir que o nosso povo seja chamado a pagar uma conta que ele não gerou. O governo que cumpra seus compromissos com o corte de gastos. Na linguagem popular, ‘quem pariu Mateus que o embale’.”

Em entrevista ao jornal O Globo, Cássio também ressaltou a ausência da presidente da República na cerimônia de abertura dos trabalhos do Congresso Nacional. “Dilma explicitou sua insatisfação com o Congresso fazendo beicinho e dizendo: ‘perdi, não vou!’. Na Inglaterra, a rainha Elizabeth escolhe a sua mais vistosa coroa para ir ao Parlamento, num gesto de respeito”, destacou.