Cássio lamenta morte de Rômulo Araújo

Morreu nesta terça em João Pessoa, o professor, sociólogo, historiador, poeta e advogado Rômulo Araújo. O senador Cássio Cunha Lima disse que estava desolado com a morte de Rômulo do qual foi aluno, amigo e que o teve como auxiliar na administração de Campina Grande como Procurador Geral e no Governo do Estado, na condição de Consultor Jurídico.

Cássio disse que "junto com Rômulo, perdemos uma parte importante da memória jurídica de Campina Grande, parcela da resistência política e um pedaço da nossa intelectualidade".

O senador disse que Rômulo Araújo era um desses amigos raros, "ele me tinha como o seu sétimo filho e isso me honrava muito". Cássio lembrou que Rômulo sempre foi um dos seus orientadores políticos, "crítico leal, observador atento e conselheiro prudente que sempre o consultei nas minhas macro decisões políticas e administrativas ", destacou.

"Rômulo sempre me deu importantes lições por ser um humanista por formação o que o deixava ainda mais amargurado com as injustiças sociais", lembrou o senador ao registrar que foi estagiário dele quando sequer sonhava entrar para a política.

Cássio também destacou a honestidade e integridade que fazia parte do caráter ético do professor que foi perseguido pela ditadura militar e prestou um "belíssimo depoimento na Comissão da Verdade.

O velório de Rômulo Araújo está sendo realizado no cemitério Parque das Acácias onde ocorrerá o sepultamento às 16h00, na capital.