Cássio participa de sabatina em colégio de Campina

O senador Cássio Cunha Lima (PDSB), candidato da Coligação A Vontade do Povo ao Governo da Paraíba, participou na manhã desta segunda-feira (15) de sabatina com alunos do ensino médio do Colégio Lourdinas, no auditório da escola, em Campina Grande.

Durante pouco mais de 50 minutos, o tucano respondeu a dez perguntas de temas variados elaboradas pelos estudantes e selecionadas pela coordenação da unidade de ensino.

Com a mediação do professor Pascoal, Cássio defendeu seu plano de governo e discorreu sobre segurança pública, saúde, educação, crise no abastecimento d'água, agricultura familiar, esporte, atração de grandes empresas e investimentos para o Estado.

"Fui três vezes prefeito de Campina, duas vezes governador da Paraíba e nessas cinco eleições passei aqui pela sabatina das Lourdinas", registrou o candidato do PSDB ao governo.

O vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia (PSD), e o advogado Pedro Cunha Lima (PSDB), ambos candidatos a deputado federal, prestigiaram o encontro com estudantes campinenses.

Leia topicamente as algumas das propostas de Cássio e suas resposta s na sabatina da manhã desta segunda.

 Segurança Pública

"A primeira coisa para se resolver um problema é reconhecê-lo. Qual é a dificuldade do atual governo? Sequer reconhece que o problema existe. Acha que segurança pública se faz com propaganda e apresenta estatísticas e mais estatísticas, muitas delas sem nenhum fundamento. São número que são criados pelo próprio governo. Enquanto isso as pessoas estão assistindo nas ruas o crescimento da violência, com assaltos, arastões".

"Minha proposta é aumentar os efetivos das polícias Militar e Civil. Colocar a polícia na rua. Eleito governador, vocês tenham certeza, eu vou mudar a situação de abandono que Campina Grande e Paraíba vivem na área de segurança".

 Saúde

"A saúde é um grave problema no Brasil inteiro, exatamente porque tem o sub-financiamento. O SUS (Sistema Único de Saúde) é um modelo ousado e que precisa de uma gestão extremamente qualificada, de humanização e mais recursos".

"E o primeiro passo a se fazer é trabalhar em parceria com as prefeituras, o que não estamos vendo no atual governo. Nessa proposta, de somar esforços, já que os recursos são suficientes, nós pretendemos desafogar o Hospital de Trauma de Campina. Isso com a prefeitura assumindo as cirurgias eletivas no Pedro I e no Dr. Edglay, para que as cirurgias eletivas (programadas) possam ser feitas nesses hospitais".

 Ciência e tecnologia

"Campina sempre se constituiu num polo de software importante. Desde a época que meu pai, Ronaldo Cunha Lima, criou esse Polo Tecnológico numa parceria com a Fundação Parque Tecnológico, e nasceram as nossas universidades. Com o passar do tempo esse polo de software foi crescendo. Já na época que fui governador, conseguimos instalar a primeira grande empresa de hardware de computador, que é a N3. Iniciamos também as obras do CITTA (Centro de Inovação e Tecnologia Telmo Araújo), que hoje está funcionando e atraindo grandes empresas como a Sony".

"A questão dos recursos destinados à área de ciência e tecnologia é o resultado da falência do pacto federativo brasileiro. Os recursos estão cada vez mais concentrados nas mãos do Governo Federal, que por sua vez não permite que Estados e municípios tenham autonomia suficiente para resolver questões do dia a dia. Então eu tenho defendido uma repactuação federativa, porque do contrário, jamais teremos dinheiro suficiente para investir em ciência e tecnologia".

 Crise no abastecimento da água

"A palavra Paraíba no tupi clássico quer dizer 'rio ruim'. Então já os índios batizaram o nosso Estado assim porque constataram que nós não temos grandes rios. Portanto, a primeira grande solução estruturante para a Paraíba é sem dúvida a transposição do Rio São Francisco. A partir daí, queremos manter os sistemas de distribuição. E no aspecto de convivência com a seca, as soluções de pequeno porte são a construção de cisternas, barragens subterrâneas, perfuração de poços".