Cendor tem quase 20 mil atendimentos em dois anos 

Referência no tratamento da dor crônica no Nordeste, o Centro de Reabilitação e Tratamento da Dor (Cendor), que funciona pela manhã e tarde, no Complexo Hospitalar de Mangabeira Governador Tarcísio Burity (Ortotrauma), se consolida por oferecer aos pacientes com dificuldade de locomoção, várias especialidades em um mesmo lugar. Com apenas dois anos de funcionamento, o órgão já chega à marca de quase 20 mil atendimentos.

De acordo com a coordenadora do Cendor, Mônica Cordeiro, o atendimento é realizado por uma equipe multidisciplinar, formada por 24 profissionais, incluindo médico especialista em dor, reumatologista, neurologista, psicólogo, anestesiologista, fisioterapeuta e acupunturista. As especialidades oferecidas são Acupuntura, Quiropraxia, Pilates, RPG, Osteopatia, Hidroterapia e Fisioterapia.

Dentre as especialidades oferecidas, a hidroterapia se destaca por oferecer o tratamento em uma piscina terapêutica, aquecida por energia solar, que associa propriedades físicas da água aos efeitos fisiológicos do calor. “A hidroterapia proporciona alívio da dor, fortalecimento muscular, melhorando a circulação. Além da melhora da postura e da coordenação motora”, ressaltou a coordenadora Mônica Cordeiro.

Paciente - A técnica de Enfermagem Francisca Araújo sofria constantemente de dores crônicas nas regiões cervical e lombar. “O incômodo era demais. Havia dias, que por conta das dores eu ficava impossibilitada até de trabalhar”, lembra.

Mas segundo Francisca Araújo, após submeter-se há três meses ao tratamento da Acupuntura, as dores foram aliviando e, gradativamente, a profissional de Enfermagem voltou a ter uma vida normal. “Ainda bem que existe o Cendor. Do contrário, não poderia realizar esse tratamento particular. Aqui os profissionais são competentes e dedicados. Prova disto, é que minhas dores passaram e estou nova em folha”, comentou Francisca Pereira.

Atendimento – O Centro de Reabilitação e Tratamento da Dor funciona como serviço regulado. O paciente deve primeiro procurar um médico do Programa Saúde da Família (PSF). Após ser diagnosticado, ele deve procurar o Distrito Médico para fazer a regularização.

No Cendor, antes do tratamento, o paciente ainda passa pela avaliação de um neurologista ou de outro especialista em dor ou Reumatologia, explicou Mônica Cordeiro, acrescentando que para mais informações, o telefone de contato do órgão é o 3239-1221.

Para a diretora do Ortotrauma, Fabiana Araújo, um Centro especializado representa um avanço na área da saúde, por parte da administração municipal. “Temos um local totalmente equipado e apropriado para atender aos pessoenses que sofrem com as dores crônicas”, observou Fabiana Araújo.