Conheça todos os políticos que receberam doações da JBS em 2014; lista inclui paraibanos

Em delação premiada, o presidente e o diretor de Relações Institucionais do grupo J&F contaram que financiaram, direta ou indiretamente, 1.829 candidatos de 28 partidos na eleição de 2014, entre postulantes a presidente, governador, senador, deputado federal e deputado estadual. Foram repassados quase R$ 600 milhões. Joesley Batista e Ricardo Saud não especificaram o que é propina, caixa dois ou doação legal. Na lista há também contribuições para partidos.

CONFIRA A LISTA DOS POLÍTICOS QUE A JBS DIZ QUE FINANCIOU

Ao todo, um em cada três parlamentares teve a campanha financiada pelo grupo, conforme os delatores. Muitos alegam que não sabiam da origem do dinheiro arrecadado por seus diretórios partidários. “Eleitos foram 179 deputados estaduais, de 23 estados; 167 deputados federais, de 19 partidos. Demos propina para 28 senadores da República, sendo que alguns disputaram e perderam eleição para governador e alguns disputaram reeleição ou eleição para o Senado. E demos propina para 16 governadores eleitos”, contou Saud.

A lista traz nomes dos parlamentares paraibanos que a JBS diz ter financiado as campanhas em 2014. Aparecem nas listas os deputados federais Efriam Filho (DEM) e Damião Feliciano (PDT), com R$ 100 mil doados; Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), com R$ 5 mil; Wellington Roberto (PPR), com R$ 1 milhão e 100 mil; Benjamin Maranhão (SD), com R$ 250 mil; e Aguinaldo Ribeiro (PP), com R$ 520.495.

O JBS cita os nomes dos deputados estaduais João Henrique (DEM), com R$ 700; José Aldemir (PEN), com R$ 350;

Edmilson Soares, com R$ 2.639; Daniela Ribeiro (PP), com R$ 267.200; Caio Roberto (PR), com R$ 202.050; Arnaldo Monteiro, com R$ 80.350; João Gonçalves (PDT), com R$ 100,00; e João Bosco Carneiro (PSL), com R$ 50.000.

Dos que disputaram o governador aparecem os nomes de Cássio Cunha Lima (PSDB), com R$ 635 mil; e Vital do Rêgo Filho (PDT), com R$ 500 mil.

Também aparecem os nomes dos então candidatos a senador Lucélio Cartaxo (PSD) e Wilson Santiago.

LEIA AQUI A MATÉRIA COMPLETA DO CONGRESSO EM FOCO