CPI da Telefonia contratará técnicos para aprimorar investigações  

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Telefonia Celular da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) deliberou nesta segunda-feira (27), durante sessão pública, a contratação de dois técnicos para auxiliar nas investigações. A reunião ocorreu no plenário José Mariz e contou com a participação do presidente João Gonçalves; a vice-presidente, Camila Toscano; do relator Bosco Carneiro e dos deputados Janduhy Carneiro e Ricardo Barbosa.

Os técnicos sugeridos pelos parlamentares para a contratação são Marcelo Sampaio de Alencar, do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Federal de Campina Grande, e Michel Dias, professor do curso de Telecomunicações do Instituto Federal de Educação da Paraíba (IFPB).

Para o deputado João Gonçalves, a contratação dos técnicos é para aprofundar nas investigações. "Os técnicos vão nos auxiliar no parecer técnico do nosso relatório e nos documentos enviados pelas empresas”, comentou.

Além disso, os deputados discutiram sobre novas datas para as sessões itinerantes no interior do Estado em regiões que ainda não foram contempladas  com a CPI, como Cuité, Monteiro e Itabaiana dentre outras cidades-polo.

Janduhy destacou as sessões que ocorreram na semana passada nas cidades de Sousa e Cajazeiras. Já o deputado Ricardo Barbosa destacou a visita que os componentes da CPI ao Procon de São Paulo, em especial às sanções com as operadores de telefonia que descumprem contratos.

Já o ex-deputado Biu Fernandes também participou da sessão e deu seu testemunho como cliente. "De cada 10 ligações que faço, cinco são perdidas por falta de conexão", resumiu.

Sobre a CPI

A CPI da Telefonia foi instalada no dia 8 de abril de 2015 e apura a responsabilidade por danos causados ao consumidor na prestação de serviços de telefonia móvel das operadoras que atuam na Paraíba.

A Comissão já recebeu o apoio do Ministério Público Estadual e Federal, do Tribunal de Justiça e já recebeu informações dos Procons Municipal e Estadual e do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério Público da Paraíba (MP-Procon). Também já ouviu representantes da Anatel sobre a atuação do órgão no Estado, e do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado da Paraíba (Sinttel) sobre a falta de investimento das operadoras no Estado.

Sessões públicas itinerantes estão sendo realizadas em diversas cidades da Paraíba para ouvir autoridades e a população em geral sobre a cobertura das  operadoras nas diferentes regiões do Estado, assim como convidado estudiosos e técnicos da área de telecomunicações para falar sobre problemas técnicos enfrentados no dia-a-dia dos consumidores.

A população pode participar da CPI enviando seu relato para o e-mail cpidatelefoniapb@gmail.com .