Estado realiza sorteio de casas em Campina Grande





O Governo do Estado, por meio da Companhia Estadual de Habitação Popular da Paraíba (Cehap), realizou nesta terça-feira (23), no ginásio da Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB), o sorteio das quadras e lotes dos Residenciais Raimundo Suassuna e Acácio Figueiredo, em Campina Grande.



Os conjuntos fazem parte do Programa Minha Casa Minha Vida e possuem ao todo 1.948 casas, que foram divididas em cinco módulos. No sorteio desta terça-feira (23) foram definidos os moradores de 1.514 casas de quatro módulos, já as demais unidades serão sorteadas posteriormente, quando for concluído o resultado das consultas cadastrais por parte do banco. A relação completa dos sorteados será divulgada no Diário Oficial do Estado.



O processo - A escolha dos contemplados se deu por meio de um rigoroso processo de seleção junto ao Banco do Brasil, instituição financeira detentora dos recursos da obra. Esse trabalho também foi dividido em etapas: primeiro a Cehap realizou visitas aos inscritos para comprovação das informações presentes no cadastro da Companhia; em seguida, a relação elaborada por meio das visitas foi encaminhada ao banco, que, por sua vez, realizou uma ampla análise de toda a documentação necessária, entre elas a verificação de encaixe nos critérios de seleção.



Para ter direito a casa, as famílias precisam ter renda bruta de até R$1.600,00 e não podem ter sido beneficiadas anteriormente em programas de habitação social do governo, entre outros critérios. Além disso, o processo junto ao banco observou os critérios estaduais de seleção, sendo escolhidas famílias numerosas, que recebem aluguel social e que trabalhem ou morem próximas ao empreendimento.



Primeiramente foram sorteadas as casas adaptadas destinadas aos portadores de necessidades especiais (PNE) e aos idosos.  Em seguida, foi a vez de sortear as demais casas, sempre seguindo a lógica de módulos, quadras e lotes.



A presidente da Cehap, Emília Correia Lima, destacou a lisura de todo o sistema adotado: "A seleção dessas famílias foi feita de maneira muito séria, todas foram visitadas e estão adequadas aos critérios”.



Os Residenciais Raimundo Suassuna e Acácio Figueiredo representam um investimento de R$ 94,6 milhões, sendo mais de R$ 6 milhões de contrapartida do Governo do Estado. As casas devem beneficiar cerca de 8 mil pessoas que não possuem moradia.