Estado vai apoiar Exército na restauração da Fortaleza



A Fortaleza de Santa Catarina, em Cabedelo, vai ser restaurada pelo Exército Brasileiro com apoio do Governo do Estado e a sociedade civil organizada. O Exército já fez uma limpeza geral recolhendo lixo e mato, e a partir de um projeto executivo vai reconstruir parte da muralha que desabou há algum tempo, restaurar guaritas, calçadas, pátio, instalações elétricas, iluminação interna e externa.

Na manhã do sábado (9) o secretário de Estado dos Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo, visitou o Forte de Santa Catarina na companhia do general de brigada Carlos Alberto Maciel Teixeira, comandante da Guarnição Federal na Paraíba; do presidente da Fundação Casa de José Américo, Damião Ramos Cavalcanti, e representantes da comunidade de Cabedelo.

O secretário João Azevedo disse que o Governo quer ampliar as parcerias com engenheiros da Superintendência de Obras do Plano de Desenvolvimento do Estado da Paraíba (Suplan) e o Exército Brasileiro no sentido de unir forças: “Nós estamos colocando o Estado à disposição para ampliar a participação nesse processo, inclusive na implantação das obras”, destacou. João Azevedo lembrou que o desenvolvimento do turismo inclui também a preservação de monumentos históricos.

O general Teixeira afirmou que o Exército está contribuindo para que a sociedade possa recuperar um patrimônio histórico que a pertence. “Vamos continuar à disposição para realizar qualquer trabalho que seja de nosso alcance. A participação do Governo do Estado é importante junto com a comunidade de Cabedelo para que a Fortaleza seja recuperada”.

O presidente da Fundação Casa de José Américo, Damião Ramos Cavalcanti, ressaltou que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Estadual (Iphaep) estão trabalhando para que a Fortaleza Santa Cantarina continue contando a história da Paraíba e do Brasil.

O diretor do Centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba, Fernando Abath, disse que a UPFB participa de projetos da comunidade de Cabedelo desde 1981 visando formação nas áreas de arte e cultura, colaborando como assessoria cultural de forma voluntária em benefício da Fundação Fortaleza Santa Catarina.

O presidente da Fundação Fortaleza Santa Catarina, Osvaldo da Costa Carvalho, um dos defensores do monumento histórico, disse que por muitos anos aquele patrimônio ficou esquecido e agora as diversas ações em parceria vão recuperar o ambiente. Ele acredita que após a restauração da Fortaleza e com a criação de um pólo turístico Cabedelo vai desenvolver seu turismo.

Os recursos para restaurar o principal monumento militar barroco na Paraíba virão do Governo Federal por meio da Superintendência do Patrimônio da União (SPU). Tombada aos 24 de maio de 1938, a Fortaleza de Santa Catarina já foi palco de muitos espetáculos teatrais. Atualmente, cerca de 30 mil pessoas visitam o local por ano.