Fiocruz e cientistas apontam sinais de queda da Covid na PB

Uma boa notícia para uma sexta-feira. Em 14 estados começa a se firmar uma tendência de queda ou sinais dela. A Paraíba está entre eles. Completam a lista Amazonas, Amapá, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. A coluna já tinha mostrado que projeções do monitor Geo Covid 19 apontava para uma queda em dois meses. Essa tendência, baseada em informações de cientistas ouvidos pela BBC News Brasil e informações da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que há anos gerencia o principal monitoramento de casos de doenças respiratórias do país, indicam que essa queda se deve às medidas de distanciamento social.

















No Rio Grande do Norte, a taxa de ocupação geral é de 80%, mas 10 dos 12 hospitais das redes privadas e públicas envolvidos no combate à pandemia estão com 100% das camas hospitalares ocupadas, segundo dados do governo estadual.






No Ceará, a taxa de ocupação das UTIs caiu de 91% em 24/5 para 72% em 17/6. Mas sete hospitais estão com mais e 95% dos leitos ocupados, como o Hospital Regional Norte, em Sobral, que está completamente lotado.



A taxa de ocupação de leitos hospitalares é um dos principais indicadores utilizados por autoridades para decidir se contratam leitos da rede particular, autorizam a reabertura de shoppings ou montam hospitais de campanha, por exemplo. O Amazonas decidiu fechar uma dessas unidades e o Acre, abrir uma delas.



Segundo dados do Ministério da Saúde, há 18.564 leitos de UTI adulto do SUS e 15.754 na rede privada. Uma notícia boa, mas fica evidente que não há espaço para o relaxamento, seja das autoridades, seja da sociedade. Os hábitos de higienização devem, obrigatoriamente, ser mantidos, para fazer com que a curva epidemiológica aponte para baixo.