Frei Anastácio participa de fundação de nova tendência do PT

O deputado estadual Frei Anastácio participará de um Seminário Nacional na sede do Partido dos Trabalhadores (PT), em Brasília, nesta terça-feira (27), que oficializará a fundação da nova tendência interna do partido que recebeu o nome de “Avante”. Segundo ele, o Avante irá militar na esquerda petista.



Originada de uma dissidência da tendência Movimento PT, o Avante também agrega militantes da tendência Brasil Socialista e conta com a parceria da tendência regional Socialismo XXI. O parlamentar e o chefe de gabinete, Aristides Vilar Nino,irão representar a Paraíba do seminário



“O Avante representa uma aproximação da militância do PT e dos movimentos sociais. Com o Avante iremos resgatar os valores e conquistas do nosso partido, feitas com suor e sangue, ao longo dos 35 anos”, declara o deputado estadual Frei Anastácio, liderança da tendência no estado da Paraíba.

Nomes como o da senadora Fátima Bezerra (RN), da deputada federal Maria do Rosário (RS), dos deputados federais Arlindo Chinaglia (SP) e Chico D’Angelo (RJ), e dos deputados estaduais Marcelino Galo (BA) e Frei Anastácio (PB) vão reforçar a atuação política da tendência na legenda. Também integram o grupo, diversos dirigentes nacionais, estaduais e municipais do PT, prefeitos e vereadores, além de inúmeros militantes em 18 estados brasileiros.

“O momento é de reafirmarmos os nossos compromissos socialistas, garantirmos as conquistas dos últimos anos e irmos avante. A nossa intenção ao construir uma nova tendência dentro do PT, a Avante, é contribuir internamente e de forma mais organizada, para que o partido possa rediscutir as suas relações com sua base social e com outros partidos de esquerda no Brasil e no mundo, em especial a esquerda latino americana”, afirma a senadora Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte, e representante da tendência no Senado Federal.

Além dos parlamentares, no encontro na capital federal também estarão presentes dirigentes do partido, sindicalistas, militantes da juventude, do movimento feminista, dos LGBT’s, do movimento negro e todos os segmentos que lutam pela afirmação dos direitos humanos, reformas urbana e agrária, e da luta ambientalista.