‘Gabarito’. Secretário admite investigação sobre uso de ponto eletrônico no Enem 2016

Cada dia que passa, as investigações da 'Operação Gabarito' avançam na identificação de outros concursos públicos dentro e fora da Paraíba. A Polícia Civil investiga agora. Atuação da quadrilha em provas do Enem (Exame do Ensino Médio). O secretário de Segurança e Cidadania, Cláudio lima, em entrevista à uma emissora de rádio da Capital, nesta terça-feira (16), admitiu a possibilidade  e reconheceu que há uma investigação em andamento nesse sentido.

Até agora, 98 pessoas foram apontadas como suspeitas de participarem desse esquema criminoso, que contratava professores para fazer as provas em tempo recorde, sair das salas onde elas estavam sendo aplicadas e repassar as respostas do gabarito por meio de pontos eletrônicos para outros concorrentes. Cada um dos usuários desses pontos eletrônicos chegavam a pagar o correspondente a 10 vezes o salário que eles ganhariam caso aprovados nos concursos públicos.

A filha de um dos acusados contou aos policiais que recebeu o ponto eletrônico do seu pai e teria passado em primeiro lugar para o vestibular de Medicina em uma faculdade particular de João Pessoa.

O secretário Cláudio Lima aconselhou os foragidos a se entregarem à Polícia Civil. Dois suspeitos ainda estão foragidos: o policial rodoviário federal Marcus Vinicius Pimentel, apontado como um dos líderes do grupo e Erideywyd Henrique Omena Ferreira da Silva, funcionário do Detran.

Cláudio Lima admitiu que há investigações sobre as provas do Enem aplicadas na Paraíba no ano passado. Segundo ele, nenhum nome será divulgado até que os investigadores disponham de dados concretos sobre a participação de cada suspeito. Noas prisões devem ocorrer nos próximos dias.