Gervásio assina contrato para reforma da ALPB

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado estadual Gervásio Maia, assinou nesta quinta-feira (4) o contrato de reforma da Casa de Epitácio Pessoa. Gervásio destacou que o projeto irá oferecer melhores condições de trabalho aos servidores. Na ocasião, o chefe do Legislativo anunciou, ainda, outras medidas para melhorar o funcionamento da ALPB.

Gervásio Maia afirmou que o projeto, assinado pelo arquiteto Expedito Arruda, considerado um dos mais renomados da Paraíba, acabará com os principais problemas estruturais enfrentados hoje na Assembleia. “Esse projeto irá trazer soluções para o plenário, o comitê de imprensa e o setor de taquigrafia, os três setores da Casa mais complicados com relação à falta de espaço”, informou.

O parlamentar ressaltou ainda que, com relação ao estacionamento, o problema será resolvido em breve, com a aquisição de um imóvel, em fase de desapropriação. “Em dias de sessão, o trânsito em torno da AL entra em colapso. São problemas que serão resolvidos, tornando viável a manutenção da Casa na Praça dos Três Poderes, respeitando o desejo da população”, destacou.

Outras medidas – Gervásio adiantou que está em estudo a locação do Parahyba Palace Hotel para comportar alguns setores da ALPB, distribuídos em cinco imóveis. “Caso esse projeto dê certo, teremos o Centro Administrativo do Poder Legislativo do Estado da Paraíba. Com isso, teremos economia, já que deixaremos de pagar uma quantia referente a cinco aluguéis, teremos economia com pessoal, melhoraremos a logística, já que o Parahyba Palace fica próximo à AL, diferente dos cinco imóveis, entre outros benefícios”, explicou.

Ainda de acordo com o presidente da ALPB, outro imóvel ao lado da Casa poderá ser reformado para sediar o setor médico, atualmente em funcionamento no bairro de Jaguaribe. “Isso cria algumas dificuldades para o servidor, que tem que se deslocar até Jaguaribe”, completou. “São projetos trabalhados de forma muito séria, e que beneficiarão não apenas os servidores, mas principalmente a população”, finalizou.