Governo participa de sessão sobre segurança hídrica 

O Governo do Estado, por meio da Agência Executiva de Gestão das Águas (Aesa), esteve presente na sessão da Câmara dos Deputados que discutiu soluções a respeito da crise hídrica e energética, realizada nesta quarta-feira (4), em Brasília. No plenário, o diretor-presidente da Aesa, João Fernandes da Silva, salientou a importância de investimento dedicado aos estados nordestinos, sobretudo a Paraíba, que historicamente sofre com o problema da seca.

“É preciso tratar o Nordeste e a Paraíba da mesma maneira como estão tratando São Paulo, Minas Gerais e o Rio de Janeiro. Espero que eles não resolvam apenas os problemas dos estados ricos e deixem de lado o eterno problema dos estados pobres”, afirmou. O diretor-presidente da Aesa foi convidado pelo secretário-geral da Mesa, Mozart Vianna de Paiva, para contribuir com o debate a respeito da escassez de água no semiárido paraibano, as ações governamentais para minimizar os efeitos da seca e as perspectivas de melhoras no abastecimento. A reunião contou com a presença do ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, entre outros.

Algumas das soluções apontadas por João Fernandes da Silva é a aceleração das obras de transposição do Rio São Francisco e aumentar a destinação de recursos financeiros para providenciar soluções de abastecimento. Dos 123 açudes monitorados pela Agência Estadual, apenas 44 estão com capacidade superior a 20%, 42 tem menos de 20% e 37 estão em situação crítica, ou seja, menos de 5%.

“É algo sério e nossa missão é dar segurança à rede de abastecimento. Caso chova abaixo do esperado, é preciso ter recursos para dar conta do déficit hídrico”, salienta o diretor-presidente da Aesa.