Guia de Cássio destaca as medidas de segurança

O guia eleitoral da campanha de Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato ao governo da Paraíba pela Coligação A vontade do Povo, veiculados neste dia 12, Dia das Crianças e de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil, apontou os compromissos do futuro governador em relação à segurança da população do Estado e o compromisso com as crianças paraibanas.

Cássio apresentou política de segurança que prevê medidas de caráter estratégicos. Enquanto as delegacias estão fechadas e os efetivos da polícia estão menores no atual governo, a violência aumenta dia a dia e sem a presença ostensiva da polícia os assaltos acontecem em plena luz do dia. Este tem sido uma das preocupações de Cássio e a segurança será um dos fatores primordiais a ser cuidado também com muita atenção no seu governo.

Cássio tem como proposta a integração das polícias e o uso intensivo da inteligência policial. Do pondo de vista operacional, será implantado o programa “Olho Vivo”, que prevê o monitoramente por câmeras das ruas centrais das grandes cidades, dos pontos de grande aglomeração. Para tanto haverá parceria com os condomínios para aproveitar os equipamentos existentes nos prédios.

Essas câmeras estarão interligadas a uma central de monitoramento da polícia. Nas ruas haverá patrulhas ligadas online coma central par atender a qualquer ocorrência imediatamente.

Homenagens às crianças paraibanas

Neste dia 12 de Outubro que se comemora o Dia da Criança, Cássio prestou homenagens ás crianças paraibanas e disse que o seu compromisso para com elas é de prestar educação, assistência social, com a saúde materna e com a criação efetiva de chances de futuro para que as escolas não faltem professores e professores capacitados e motivados.

Escolas, nas quais as crianças possam aprender de verdade. Possam ter aulas em um expediente e no outro tenham alimentação, esportes, arte e cultural e preparação para vida, incluindo, a iniciação profissional. Cássio quer uma Paraíba onde as mães tenham o pré-natal e a garantia da marcação de parto sem sofre de maternidade em maternidade como acontece hoje.

Nos três anos do atual governo dobrou a mortalidade materna porque não há preocupação nem com saúde em geral, muito menos com saúda das mulheres. Cássio vai garantir uma central de marcação para que no oitavo mês de gestão, a mãe possa saber onde vai ser o parto.

“Quero que a hora do parto não seja como hoje, uma encruzilhada perigosa entre a vida e a morte, mas que seja a celebração de uma vida nova. A continuidade de uma família e a renovação do sonho e da esperança”, destacou Cássio