João Henrique participa de ato em defesa da UEPB e lamenta situação

O Comando de Greve dos Docentes da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) realizou um ato público na manhã desta quarta-feira (10), em frente do Palácio da Redenção, na Praça dos Três Poderes, em João Pessoa. O deputado estadual João Henrique (DEM) foi um dos deputados que participou do evento em apoio aos servidores, que estão em movimento grevista.

Durante a manifestação, João Henrique lembrou que a falta de repasse do duodécimo e incentivo do governo do estado tem prejudicado a expansão e melhoria da UEPB. O parlamentar citou a cidade de Monteiro como um dos exemplos que deveria ter um campus com sede própria, mas até agora o sonho não se tornou realidade.

“Já éramos para ter em Monteiro um campus da UEPB com sede própria. Através de iniciativa nossa, foi doado um terreno particular ao Governo do Estado para facilitar todo o processo de instalação de uma sede com estrutura própria da UEPB, mas até hoje as obras não foram iniciadas e atualmente o campus funciona em uma estrutura improvisado cedida pela Prefeitura Municipal. A crise da UEPB é consequência do estilo do governador Ricardo Coutinho de administrar, que não tem repassado o duodécimo, que é constitucional, legal e disciplinado por lei”, ressaltou o deputado.

O democrata lembrou que quando as prefeituras não repassam o duodécimo, ações são impetradas no Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) e os prefeitos respondem judicialmente por improbidade administrativa.

“O TJPB lastimavelmente não está tomando providências com relação a essa falta de repasse do duodécimo para a UEPB, mas quando se trata de prefeituras, a Corte age rapidamente. É necessário que o TJ tenha coragem que se honre a toga e tome providências necessárias, acabando com essa situação caótica que levou a UEPB a entrar em greve, prejudicando os alunos”, desabafou o deputado João Henrique.

O objetivo do ato foi estabelecer um canal de diálogo com o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, e também da sociedade para a pauta de reivindicações dos professores da UEPB, que estão em greve desde o último dia 12 de abril. Entretanto, a categoria não foi atendida pelo governo do estado.