João Pessoa está entre as 50 cidades mais inteligentes e conectadas do Brasil

João Pessoa é a 47ª cidade mais inteligente e conectada do País e a primeira da Paraíba, segundo o estudo Connected Smart Cities 2017, que a Urban Systems, especializada em inteligência de mercado, divulgará de maneira completa no evento homônimo, realizado em parceria com a Sator, focada em planejamento e desenvolvimento de oportunidades, no Centro de Convenções Frei Caneca, em 21 e 22 de junho, em São Paulo.

O Connected Smart Cities é o mais importante levantamento sobre cidades inteligentes e conectadas do País. Está em sua terceira edição, sempre anual. Analisa 11 setores de mais de 700 municípios, a partir de 70 indicadores. Os 11 setores são: Mobilidade, Urbanismo, Tecnologia e Inovação, Empreendedorismo, Governança, Educação, Energia, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Economia.

A capital paraibana é a única do Estado entre as 50 melhores colocadas, mantendo a posição do ranking divulgado em 2016. João Pessoa ficou entre as dez melhores cidades no setor de Meio Ambiente, após subir 16 posições.

Cabedelo é outra cidade da Paraíba que ganhou destaque no levantamento realizado pela Urban Systems. A cidade aparece como uma das dez melhores em Segurança, na 5ª colocação, subindo oito posições em relação a 2016. Já Campina Grande aparece no 97º lugar.

Resultado geral

O resultado do Connected Smart Cities 2017 mostra que São Paulo ficou em primeiro lugar no ranking geral, seguida por Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG) e Vitória (ES). A região Sudeste concentra as cidades mais inteligentes e conectadas, sendo seis municípios entre os 10 mais bem colocados. A região Norte é a única sem representante entre as 10 melhores -– Palmas (TO) ocupa o 15º lugar. No Sul, Curitiba é a que detém a melhor posição. Recife (PE) lidera a região Nordeste. Já Brasília (DF) aparece à frente no Centro-Oeste.

“É importante ressaltar que as cidades brasileiras ainda estão muito longe de suas ‘concorrentes’ pelo mundo. O espaço que nossas cidades têm para avançar em relação a elas mesmas é de 50%. Em relação ao mundo é muito maior”, afirma Thomaz Assumpção, CEO da Urban Systems. Atelier de Imagem e Comunicação