Maranhão lamenta morte de Eduardo Campos

Em entrevista concedida hoje à tarde, à uma emissora de televisão, por ocasião de compromissos de campanha, o ex-governador e candidato a senador pelo PMDB, José Maranhão, lamentou a morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB).

“Eduardo realmente era um político brilhante, com uma atuação muito promissora na vida pública nacional, e todas as vezes que o Brasil perde um homem público do porte de Eduardo, o Brasil fica menor”.

Sobre o inesperado do fato, o ex-governador ressaltou que a vida tem dessas coisas que não sabemos explicar e que nos impressiona. “Nós, cristãos, devemos nos limitar a acolher os desígnios de Deus, pois há coisas que são muito difíceis de compreender”, reconheceu.

Maranhão foi amigo e contemporâneo de Miguel Arraes, ex-governador de Pernambuco e avô de Campos. Juntos foram cassados na época do regime militar de 64. Por coincidência, hoje é também aniversário da morte de Miguel Arraes, o que torna o episódio um triste e surpreendente acontecimento. “Eu tenho certeza que onde Arraes está, e onde Eduardo já chegou, os dois estão fazendo uma análise muito profunda desse vazio que ficou na vida política nacional”, observou.

.