Ministério da Justiça afirma que presídio federal movimentará economia de Bayeux

A decisão do governo federal já está tomada. A não ser que haja uma pressão muito grande da classe política, no sentido contrário, uma penitenciária federal de segurança máxima será mesmo construída no município de Bayeux, região metropolitana de João Pessoa.

Felipe Abath, que é do Departamento Penitenciário Nacional, órgão do Ministério da Justiça, disse que o município paraibano atendeu uma série de requisitos. Bayeux disputou o presídio federal com outras sete cidades. Cinco delas eram de Pernambuco, uma da Bahia e outra do Maranhão.

Segundo a avaliação do Ministério da Justiça, logisticamente, Bayeux favorece a instalação da unidade federal. Abath disse que a chegada da unidade mexe com a economia da cidade, com empregos, contratações indiretas e com os 250 agentes federais que passarão a residir nessa localidade.

Para a construção do prédio, de acordo com Abath, serão contratadas 450 pessoas, que trabalharão entre 18 e 24 meses. O prédio será construído num terreno de 25 hectares, que será doado pela Prefeitura Municipal de Bayeux. Os contratos indiretos trazem uma movimentação entre R$ 6 e R$ 8 milhões de reais por ano, em impostos.