Ministro do Turismo visita obras do Centro de Convenções

O ministro do Turismo (MTur), Vinicius Lages, fez uma visita ao Centro de Convenções de João Pessoa na tarde desta sexta-feira (8). Ele esteve acompanhado dos secretários estaduais da Infraestrutura, João Azevedo; e do Turismo e Desenvolvimento Econômico, Renato Feliciano; e da presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino. Na ocasião, o secretário João Azevedo solicitou ao ministro a liberação da contrapartida do Governo Federal no valor de R$ 50 milhões para a conclusão das obras do centro de convenções.



Azevedo disse que foi importante a visita do ministro às dependências do Centro de Convenções. “Ele viu a magnitude da obra e a importância do equipamento para a implementação do nosso turismo de evento. Mostramos a ele que só depende do Ministério do Turismo a liberação dos recursos, pois a Caixa Econômica Federal autoriza o repasse dos recursos após medição do andamento da obra e isso é um tanto demorado”, explicou.



O investimento feito pelo Tesouro estadual no equipamento aproxima-se dos R$ 144 milhões. João Azevedo informou que a contrapartida do governo federal é de um total de R$ 98,2 milhões. Vinicius Lages afirmou que vai fazer todo esforço para atender a demanda do governo da Paraíba. “Sei da importância desse Centro de Convenções para a captação de eventos corporativos, terminando com a dependência do turismo de lazer. Acompanhamos de perto a repercussão da RoboCup e acredito que na próxima semana deveremos ter novidades sobre esse assunto”, adiantou.



Hotéis da PBTur – Outro assunto discutido com o ministro do Turismo foi a privatização dos hotéis de propriedade da PBTur. A presidente do órgão, Ruth Avelino, e o assessor jurídico, Felipe Crisanto, informaram ao ministro que depende do MTur a aprovação da transferência dos hotéis Bruxaxá, em Areia, para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), e o de Monteiro para o Tribunal Regional Federal da 5ª Região. “Ele está a par do assunto e prometeu dar andamento ao processo. Explicamos que em Areia será instalada uma escola de hotelaria e gastronomia, o que vai gerar uma demanda turística na região”, disse Ruth Avelino.