Morre ex-deputado Nivaldo Manoel, pai de Eliza Virgínia

Morreu o ex-deputado estadual Nivaldo Manoel. Ele também foi vereador de João Pessoa. Nivaldo tinha quatro filhos, entre eles a vereadora pessoense Eliza Virgínia (PP), que confirmou o falecimento do pai em suas redes sociais, na manhã desta terça-feira. Ele tinha 74 anos, casado, evangélico desde os 16 anos, empresário e graduado em direito. Foi eleito vereador da capital em 1988, sendo o quarto melhor votado na ocasião, em 2004 assumiu o mandato de deputado estadual, substituindo o atual prefeito da capital. R

O mandato como deputado na Assembléia, que teve maior atuação política na região metropolitana da capital, foi caracterizado pela representação dos evangélicos e portadoras de deficiência. Foi dele a autoria dos projetos de lei que reconhecem a Língua Brasileira de Sinais (Libras) no estado, a profissão de interprete de Libras e a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar. Pela primeira vez, sessões especiais, com pauta exclusiva, para homenagear e discutir a inclusão dos deficientes auditivos e dos profissionais interpretes, foram realizadas na casa por iniciativa de Nivaldo Manoel. Os evangélicos e suas datas comemorativas, como o Dia da Bíblia e o Dia do Pastor, foram lembrados em diversas oportunidades na Assembléia, por requerimento do deputado que propôs títulos de cidadania a alguns pastores de relevantes serviços prestados ao estado.

Nivaldo  Manoel foi deputado estadual por três mandatos na Assembleia e tem em Eliza a herdeira política. Em 2018 ele se lançou pré-candidato a prefeito de João Pessoa. Em 5 de abril de 2010, no PMDB, teve o mandato cassado em sessão do Tribunal Regional Eleitoral, por infidelidade partidária, por 4 a 1. Segundo entendimento do TRE-PB, ele não tinha justificado a saída do PPS.

O ex-deputado estadual e ex-vereador foi internado no Hospital Napoleão Laureano, no final do m6es passado, para uma cirurgia de pâncreas e desde então seu estado de saúde era considerado delicado.