MPPB definem lotações dos primeiros concursados

Em reunião realizada no final da tarde desta quinta-feira (31), os seis primeiros servidores aprovados no Concurso Público para Provimento de Cargos do Quadro de Serviços Auxiliares do Ministério Público da Paraíba (MPPB) – realizado em julho do ano passado – e cujas nomeações foram publicadas na edição do Diário Oficial Eletrônico (DOE) desta quinta-feira (31), definiram suas lotações na instituição. Três são da lista geral de classificados três, da lista de portadores de necessidades especiais (PNE).

A escolha das respectivas lotações para exercício, após a nomeação e posse, está de acordo com o critério da ordem de classificação e de alternância entre as listas (geral e de PNE) determinado nos autos da Consulta 001.2016.003510.

O aprovado Rafael de Carvalho Silva Bandeira, primeiro lugar na lista geral, fez sua opção pela Promotoria de Justiça de Princesa Isabel. Na sequência, ficaram assim definidos: João Minervino de Carvalho Neto (PNE), em Conceição; Thiago Marsicano da Nóbrega Araújo, em Sapé; Mário Gonçalves Maciel (PNE), em Patos; Glauce Viviana Campos Xavier, em Catolé do Rocha; e Max Mahyron Guedes Santos (PNE), na Promotoria de Justiça Monteiro.

A reunião, acompanhada por vários familiares dos nomeados, foi realizada no gabinete da Procuradoria Geral de Justiça (PGJ), em João Pessoa, e presidida pelo segundo-subprocurador-geral de Justiça, Valberto Cosme de Lira, com a participação do secretário-geral do MPPB, João Arlindo Corrêa Neto; do diretor administrativo, Marcos Vinícius Ferreira Cesário; e da chefe do Departamento de Recursos Humanos da instituição, Kálida Jeica Fernandes de Araújo.

Na oportunidade, foi entregue a todos os presentes a lista contendo todos os documentos necessários para a posse, os exames a serem apresentados no dia da inspeção médica, além do cronograma de atividades, que deverá ser cumprido até a entrada em exercício dos aprovados. De acordo com o esse cronograma de atividades, no dia 14 de abril, no Gabinete Médico, localizado no Anexo VI do MPPB, ocorrerá a inspeção médica. A posse coletiva está marcada para o dia 28 de abril, na sede do Ministério Público em João Pessoa. Os empossados passarão por um treinamento sobre prática cartorária no dia 2 de maio, ministrado pelo Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Ceaf).

“Esta é uma instituição que vale o esforço fazer parte dela. O Ministério Público é um dos grandes responsáveis pelas transformações neste país”, disse o subprocurador-geral Valberto Lira, ao saudar a chegada dos novos servidores ao MPPB. “Vocês, a partir da posse, ingressarão numa instituição que hoje tem um grande papel na sociedade brasileira. O Ministério Público depende muito do trabalho de vocês. Somos servidores públicos e nunca funcionários. (,,,) Somos servidores para servir a sociedade. E a máquina do Ministério Público não funciona sem ser 'alimentada' pelos servidores”.

“Esta Casa precisa muito de vocês”, disse o secretário-geral do MPPB, João Arlindo, destacando: “É obrigação nossa, do Ministério Público profissionalizar cada vez mais esta instituição. Essa é a orientação do procurador-geral de Justiça, Bertrand de Araújo Asfora”. Ele ainda lembrou que todos os aprovados e classificados no concurso realizado no ano passado serão nomeados dentro do prazo.

As provas do Concurso Público para Provimento de Cargos do Quadro de Serviços Auxiliares do MPPB foram aplicadas no dia 19 de julho de 2015, nas cidades de João Pessoa, Cabedelo e Campina Grande. Dos cerca de 50 mil inscritos, houve o comparecimento de mais de 35 mil candidatos aos locais de aplicação das provas pela Fundação Carlos Chagas (FCC).

No dia 10 de dezembro de 2015, o procurador-geral Bertrand Asfora assinou o termo de homologação do resultado final do concurso. A homologação foi publicada em edital na edição do mesmo dia do Diário Oficial Eletrônico do MPPB. O resultado final das provas objetivas do concurso havia sido divulgado no dia 22 de setembro. Foram oferecidas 105 vagas para cargos de técnico ministerial (que exigem nível médio completo) e analista ministerial (nível superior), além de cadastro reserva.