“O governo caiu”, diz Cássio, ao prever derrota de Temer na Câmara e debandada do PSDB

O presidente em exercício do Senado Federal, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), em fala a um grupo de investidores, nesta quinta-feira (6), disse que se depender do processo na Câmara Federal, "dentro de 15 dias o país terá novo presidente". A declaração de Cássio foi registrada na coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo, nesta sexta-feira (7). Para o tucano, a instabilidade aumentou com a prisão do ex-ministro Gedel Vieira Lima e com o avanço das delações do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que também está preso no Paraná.

Outro fato citado por Cássio para esse climão em Brasília (DF) foi a escolha do relator do processo  que trata da denúncia na Câmara Federal na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o deputado Sérgio Zveiter (PMDB-RJ).

Cássio evidenciou que uma ala do PSDB já rifou Michel Temer. "O governo caiu", vaticinou.

Para Cássio, se Temer continuar no cargo as propostas de reforma (especialmente Trabalhista e Previdenciária) não passam no Congresso. O senador ainda enfatizou o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (PMDB-RJ), já teria dado sinais de que não mexerá na equipe econômica se assumir o governo. "Maia deverá apresentar mais estabilidade", argumentou o paraibano.