Oito paraibanos na final do Parlamento Jovem Brasileiro 2015

Oito estudantes paraibanos foram pré-selecionados e irão concorrer a uma vaga como deputados jovens, representando o estado no Parlamento Jovem Brasileiro 2015. Quatro desses estudantes são da rede estadual de ensino: Amanda Vanessa de Oliveira Dantas, Cinthya Pâmella Casado Paulo, Pedro Henrique Ângelo Andrade Barros e Jordania Rosely Ferreira Santos, todos da Escola Estadual Professor Lordão, na cidade de Picuí. A lista completa dos alunos pode ser acessada pelo site:http://www2.camara.leg.br/responsabilidade-social/parlamentojovem.

Os estudantes pré-selecionados serão convocados por e-mail contendo todas as instruções necessárias para fazer a inscrição no sistema eletrônico da Câmara dos Deputados, a fim de participar da etapa final de seleção do programa. Caso isso não ocorra, o aluno pode entrar em contato com a Coordenação do Parlamento Jovem Brasileiro no estado, Ewerton Alexander, da Gerência Executiva de Ensino Médio (Geemep). O prazo para realizar a inscrição encerra-se no domingo (19). Nessa nova fase, uma comissão formada por servidores da Câmara dos Deputados em Brasília, que atuam diretamente no processo legislativo, fará a análise e seleção final dos projetos.

Parlamento Jovem Brasileiro e a Paraíba - Esta é 12ª edição do programa, que tem por objetivo possibilitar aos estudantes de escolas públicas e particulares a vivência do processo democrático, mediante participação em uma jornada parlamentar na Câmara dos Deputados, em que os estudantes atuam como deputados jovens.

Durante o período de inscrição, o estudante deve elaborar um projeto de lei e encaminhá-lo à Secretaria de Estado da Educação (SEE). Os jovens selecionados vão à Brasília para vivenciarem, pelo período de uma semana, o papel dos deputados federais na jornada de simulação da atividade parlamentar, com todas as suas despesas custeadas pela Câmara dos Deputados.

No total, mais de 850 jovens já se tornaram Deputados Jovens ao longo de todos esses anos, dentre eles o aluno José Djalisson Santos Oliveira, da Escola Estadual Professor Lordão, da cidade de Picuí, que foi eleito secretário da direção do programa PJB. Djalisson elaborou um projeto de lei que dispunha sobre a obrigação do ensino e promoção de debates contra diversos tipos de intolerância nas escolas públicas do Brasil.