Operação da PF cumpre 86 mandados judiciais

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta feira (27), a Operação Gerônimo, para dar cumprimento a 86 mandados judiciais expedidos pelo Juízo

de Direito da Vara de Entorpecentes da Comarca de João Pessoa, após manifestação totalmente favorável por parte do Ministério Público da Paraíba, sendo 31 de prisão preventiva, 36 de busca e apreensão e 19 de condução coercitiva, além

de ordens judiciais de bloqueio de valores depositados em contas correntes.

A Operação, que envolveu cerca de 120 policiais federais nos estados da Paraíba, Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Mato Grosso do Sul e

Rondônia, tem por finalidade desarticular organização criminosa paraibana, originada no interior de estabelecimentos prisionais, voltada para o tráfico de drogas e armas e prática de crimes patrimoniais, mediante ações marcadas pela extrema violência m e homicídios em série com o fim de obter o controle da prática criminosa no

estado e o monopólio do comércio de drogas.

A investigação realizada pela Polícia Federal no estado da Paraíba, iniciada há aproximadamente um ano, resultou, até a presente data, na apreensão de aproximadamente 330 Kg de substância entorpecente, permitindo a obtenção de

provas de autoria e materialidade necessárias à comprovação da prática de todas as etapas do delito de tráfico de drogas, coordenadas do interior de unidades prisionais, desde a aquisição da substância entorpecente na região de fronteira até a

distribuição em “bocas de fumo” no estado da Paraíba.

Destaca-se que o cotejo de provas no âmbito do inquérito policial permitiu a identificação da forma de circulação financeira da Organização Criminosa

investigada, sendo possível a identificação dos métodos utilizados para a lavagem de recursos financeiros e bloqueio de valores obtidos com a prática criminosa investigada.

O nome da Operação faz alusão à ação militar da CIA e do grupo SEAL da Marinha Americana, desencadeada no Paquistão, que tinha por objetivo capturar o líder do grupo terrorista Al-Qaeda Osama Bin Laden.

Os presos responderão criminalmente pelo cometimento dos crimes previstos nos artigos 33, 35 e 40, inciso V, da Lei nº 11.343/06 (tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas), artigos 121 e 157 do Código Penal e art. 2º, §§ 2º e 4º, da Lei nº 12.850/13 (organização criminosa armada), e, após, interrogados, serão encaminhados para realização de audiência de custódia e posteriormente ao sistema prisional estadual, onde ficarão à disposição da Justiça.

Será concedida entrevista coletiva para divulgação do resultado da Operação Geronimo às 11:00 horas, na sede da Superintendência da Polícia Federal em

Cabedelo.