Caso Pâmela ganha repercussão nacional, mostra falta de respeito à mulher e invasão de privacidade

Com a publicação na revista Isto É, o caso ganhou repercussão nacional. A divulgação na internet de fotos íntimas da ex-primeira-dama, jornalista Pâmela Bório, é, sem dúvida, criminosa. Transcende    o noticiário político e invade o lado pessoal.

Nesta terça-feira (4), o 'Fórum Todos por Uma' emitiu nota sobre o caso e se solidarizou com a jornalista.

Leia a nota na íntegra:

"A propósito de episódio envolvendo a divulgação de fotos íntimas da Sra. Pamela Monique Cardoso Bório, o Fórum Todas por Uma vem a público expressar o seu repúdio e a sua indignação com uma prática que, além de criminosa, viola o direito humano fundamental à intimidade. Este procedimento se torna ainda mais reprovável quando realizado em um cenário que tem por resultado constranger a mulher, expondo-a a julgamentos públicos que ignoram o contexto privado em que tais imagens foram produzidas.

O delito de que a senhora Pâmela Monique Cardoso Bório diz ser vítima já atingiu inúmeras outras mulheres e, sem uma resposta enérgica da sociedade e do Estado, continuará a constranger e violar a intimidade de muitas outras.

É extremamente preocupante quando os meios digitais, a despeito das inúmeras possibilidades positivas que encerram, são utilizados para práticas criminosas dirigidas às mulheres, buscando com isto perpetuar atitudes arcaicas, caracterizadas pelo machismo e misoginia, incompatíveis com uma sociedade que se pretende civilizada."

Assinam a nota (as representantes abaixo compõem o Fórum Todas por Uma, instituído em maio de 2017)

Daniella Ribeiro - deputada estadual pelo PP e presidente da Comissão dos Direitos da Mulher

Marina Motta Benevides Gadelha - advogada, conselheira federal da OAB

Katiele Marques - presidente da Comissão de Combate à Violência e Impunidade Contra a Mulher da OAB

Mayrinne Meira - professora da UFPB

Loreley Garcia - professora da UFPB

Joana Barros - médica e presidente da ONG Amigos do Peito