Eliza Virgínia é a suplente da vez e pode assumir na ALPB

Com a posse dos suplentes Jullys Roberto (PMDB) e Antônio Mineral (PSDB) na titularidade dos mandatos, abre-se uma expectativa na Assembleia Legislativa para a convocação de um novo suplente da coligação. No caso, uma suplente. O nome da vez é da vereadora pessoense Eliza Virgínia (PSDB). Nos corredores da Casa de Epitácio Pessoa já se fala numa nova licença do deputado estadual Ricardo Marcelo (PMDB). Ele estava afastado e voltou há poucos dias, mas pode ingressar noutro período, inclusive fora do país, para cuidar de questões pessoais.

A posse de Eliza Virgínia como deputada estadual não seria uma excepcionalidade por causa do exercício do seu mandato de vereadora da Capital. No ano passado, na legislatura municipal passada, dois vereadores puderam suspender os respectivos mandatos e assumir interinamente como deputados estaduais. Foram eles: Arthur Filho, vereador de Cabedelo; e Raoni Mendes, vereador em João Pessoa. Houve questionamentos na justiça, mas o entendimento do Judiciário é que não havia impedimento para a posse na ALPB.

O mesmo pode se aplicar no caso de Eliza Virgínia. Também correu a informação, enquanto Jullys e Mineral entoavam o Hino Nacional, que esse acerto para Eliza virar deputada já estava adiantado. A vereadora 'tucana' é aliada do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) e alinhada ao senador Cássio Cunha Lima (PSDB).