PF prende filho de Beira Mar na PB e investiga empresas e ajuda a políticos

A Polícia Federal prendeu um filho de Fernandinho Beira Mar na Paraíba, numa operação deflagrada contra a lavagem de dinheiro que, segundo os investigadores, era comandada pelo próprio traficante. São 35 mandados de prisão e 27 mandados de condução coercitiva, em cinco estados.

A Polícia Federal também investiga se há a participação de empresas desses estados na lavagem de dinheiro. Há ainda uma investigação sobre um braço político da organização. No município carioca de Duque de Caxias, por exemplo, a PF diz que a quadrilha ajudou na eleição de vereadores. A apuração deve se estender, sigilosamente, nos outros estados.

A PF informou que a operação ocorre simultaneamente, além da Paraíba, no Distrito Federal, Rondônia, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro. Uma irmã do traficante foi presa no Rio de Janeiro. Um dos braços direitos da organização criminosa foi preso no Ceará.

Os investigadores descobriram que mesmo preso, no presídio federal de Porto Velho, Beira Mar continuava liderando a quadrilha, por meio de mensagens escritas e papel ou enviadas por celular. A quadrilha envolve parentes de traficantes e donos de empresas que lavavam o dinheiro. A quadrilha chegou a movimentar nos últimos anos R$ 9 milhões.

O traficante já foi condenado 15 vezes a mais de 300 anos de prisão.