PF realiza operação em JP e apura prejuízos de R$ 6 milhões com obras no Parque da Lagoa

A Polícia Federal realiza uma operação, na manhã desta sexta-feira (02), em João Pessoa.  O objetivo é investigar suposto desvio de recursos na licitação das obras do Parque Solon de Lucena, o Parque da Lagoa.  Além do processo licitátório, estão sendo investigados a execução.

Segundo a PF, os laudos periciais constataram prejuízos ao erário de pouco mais de R$ 6 milhões. A 16 Vara Federal tornou indisponíveis os bens da empresa responsável pela execução das obras e proibiu que a Prefeitura de João Pessoa repasse novos pagamentos.

Ainda não há maiores informações sobre essa operação deflagrada na Capital. Agentes da Polícia Federal estiveram em residências no bairro de Manaíra, na orla de João Pessoa, onde teriam realizados buscas e apreensões.

A operação está sendo denominada de Irerês. A Polícia Federal ainda não divulgou se foram prisões ou se conduziu alguns dos investigados coercitivamente para prestar depoimentos.

O 'irerê' é uma ave anseriforme da família Anatidae. Também conhecido por paturi, marrecão (Rio Grande do Sul) siriri, marreca-viúva, chega-e-vira, marreca-piadeira e na região de Pombal, Paraíba, é conhecida como marreca-viuvinha.

Provavelmente nosso pato mais bem conhecido, seja pela sua beleza, pelo fato de se aproximar muito das áreas urbanas e pelo seu canto típico. É a sua vocalização que lhe empresta o nome irerê ou paturi, muito agudo e alto, lembrando o barulho de alguns apitos ou o som de brinquedos de borracha.