PMDB punirá deputados que votarem contra Temer; Veneziano bate de frente

No dia em que o deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB) confirmou que votará no plenário pelo acatamento das denúncias contra o presidente Michel Temer, o partido anunciou que fechará questão e vai cobrar fidelidade de todos os seus filiados. Estaria Veneziano forçando a barra para deixar o atual partido? É uma dúvida que segue no rastro das possibilidades de pré-candidatos que podem subir no palanque do governador Ricardo Coutinho (PSB), aqui na Paraíba.

O PMDB já acertou que punirá os que votarem com o parecer de Sérgio Zveiter, relator do processo na Comissão de Constituição e Justiça. O líder peemedebista na Câmara Federal, Baleia Rossi, já está autorizado a suspender deputados que votarem a favor do acatamento das denúncias contra Temer.

Ainda não há data para votação do parecer da CCJ, que ainda nem sequer concluiu sua apreciação. O presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quer que a votação em plenário ocorra até agosto. O Palácio do Planalto  precisa de 172 votos para arquivar as denúncias na Câmara Federal. Para que a Câmara autorize o Supremo Tribunal Federal (STF) a investigação sobre Temer serão necessários 342 votos favoráveis, dos 513 deputados com mandato.