PMJP quer entregar 1.500 moradias; outras 6 mil estão em execução

A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) programa a entrega de 1.539 unidades habitacionais nos primeiros meses de 2015, sendo 992 no Vieira Diniz, 384 no Jardim Veneza, 61 na Comunidade do Timbó, 57 na Comunidade dos Quilombolas e 45 em Jacarapé. Enquanto essas obras estão sendo finalizadas, a Secretaria Municipal de Habitação (Semhab) atua na elaboração de projetos de 6.008 novas moradias.

Segundo a secretária Socorro Gadelha, estão em fase de execução 2.016 unidades em Gramame, 2.016 no Colinas do Sul, 776 em Paratibe, 400 no Saturnino de Brito, 400 no Porto do Capim e 400 na Comunidade do S. Desde janeiro de 2013, já foram entregues 2.288 habitações, incluindo casas e apartamentos feitos exclusivamente para pessoas que moram em áreas de risco.

“Entre os projetos entregues, os que estão na fase de finalização, e esses em execução, a Prefeitura alcança quase 10 mil moradias feitas para a população. Estamos realizando o sonho de milhares de pessoas que queriam ter a sua casa própria, uma vida digna, e com uma infraestrutura adequada. É para isso que trabalhamos”, destacou a secretária.

Comunidade do S

No meio das 6.008 moradias que estão em andamento, 400 serão construídas na Comunidade do S, localizada no bairro do Róger. Especificamente neste local, a Semhab fez um trabalho preciso para saber a viabilidade de construir neste espaço. “Entramos em contato com a comunidade, e os moradores relataram a vontade de permanecer no local, afinal, muitos residem ali há mais de 40 anos”, explicou Socorro Gadelha.

Como o local já foi um lixão, era necessário ter certeza que não apresentaria riscos para a saúde da população e, após um estudo, foi definido que era possível a urbanização da comunidade que, além de novas moradias, vai ganhar uma praça, um Centro de Referência de Educação Infantil (Crei), e outros equipamentos.

O projeto já está na sua fase final, e foi feito em conjunto com um grupo de pessoas que representam os moradores. Brevemente ele será apresentado para a população, o que deve acontecer no mês de dezembro deste ano.

Membro deste grupo formado por pessoas da comunidade, Mirley Jones destacou que a Prefeitura está dialogando com eles desde o início. “Estamos agora aguardando a apresentação do projeto. A possibilidade dessas pessoas ficarem aqui representa a vitória de uma luta histórica. Antes a Comunidade do S era esquecida, agora a ansiedade é para as obras começarem”.