Presidente do Sindifisco denuncia ameaça por telefonema anônimo

O presidente do Sindifisco-PB, Manoel Isidro, denunciou nesta sexta-feira (14), que teria recebido uma ligação anônima lhe ameaçando de morte. Em nota, a direção do sindicato classificou como "ato repugnante, que atinge também toda sociedade".

A ameaça teria ocorrido no último dia 4. A assessoria do Sindifisco, em nota. Confirmou o ocorrido. "Por meio de ligação telefônica anônima, Manoel Isidro teve ameaçada sua integridade física e de sua família, possivelmente por conta da divulgação à sociedade de informações públicas encaminhadas ao sindicato pelo Tribunal de Contas, referente à existência de trabalhadores 'codificados'  na folha de pagamento do Governo do Estado", aponta.

Para o Sindifisco, a divulgação desses dados "fomentou a discussão sobre a transparência das despesas estaduais, principalmente a folha de pessoal, tanto que atualmente todas as despesas deste tipo estão disponíveis no portal do TCE", que disponibilizará também em breve as informações atualizadas dos ditos “codificados”.

Segundo a entidade, "as providências legais já foram tomadas junto aos órgãos competentes na esfera estadual e federal para que os criminosos responsáveis pelas ameaças anônimas sejam descobertos e punidos, de forma a garantir o exercício de nossa cidadania sem intimidações de qualquer espécie"

A diretoria do Sindifisco lembra que, em mais de 27 anos de existência, nenhuma ocorrência deste tipo foi registrada no sindicato. "A diretoria do Sindifisco-PB repudia veementemente as ameaças e continuará a defender incansavelmente a transparência dos dados públicos em todas as esferas e órgãos da administração", conclui a nota.