Presidente do TCE-PB anuncia auditorias coordenadas com TCU

Auditorias operacionais coordenadas entre Tribunal de Contas da União e os Tribunais de Contas dos Estados, nas áreas de previdência social e meio-ambiente, serão lançadas pelo ministro Vital do Rêgo Filho na sede do Tribunal de Contas da Paraíba, no próximo mês. O lançamento nacional em João Pessoa foi confirmado pelo presidente do TCE-PB, conselheiro Arthur Cunha Lima, que foi recebido em audiência por Vital, em Brasília (DF). O ministro é o relator dessas auditorias no TCU.

Com as auditorias operacionais coordenadas, Tribunais de Contas de diversos estados assinam termo de cooperação e se comprometem na realização desse trabalho especial. Os termos objetivam avaliar os sistemas previdenciários adotados no Estado e a efetividade de ações ambientais.

Arthur Cunha Lima frisou que, na semana passada, foi recepcionado pelo ministro Vital Filho em seu gabinete, no Tribunal de Contas da União, e conheceu detalhes da ação nacional. “Fui muito bem recebido pelo ministro, que além de tudo nos privilegiou com o anúncio de que fará a palestra inaugural desse programa que envolverá vários Tribunais de Contas do país no Centro Cultural Ariano Suassuna, do nosso TCE-PB. Para todos que fazem o Tribunal de Contas da Paraíba será uma honra, com certeza”, comentou.

Ele lembrou que 25 estados brasileiros participaram, em 2013, de auditorias coordenadas na área de educação. “Quem ganha com isso é o cidadão. Afinal de contas, é um esforço conjunto, com um trabalho de avaliação das políticas públicas adotadas nas áreas de previdência e meio-ambiente”, disse Arthur.

O presidente do TCE-PB enfatizou ainda que as auditorias coordenadas com o TCU consolidam um sistema nacional de controle externo. “É um trabalho nacional que contribui com o aprimoramento e a transparência da gestão pública brasileira”, afirmou.

Nos próximos dias, TCU e TCE-PB confirmarão, conjuntamente, da data e o horário em que será realizada a solenidade da palestra inaugural da programação, que será proferida pelo ministro Vital do Rêgo Filho.