Projeto sobre Cultura de Paz nas escolas é lançado em JP

Aproximadamente 1.500 educadores estiveram presentes nesta terça-feira (10) no lançamento do projeto “Juntos pela Educação Emocional e Social: construindo a paz nas escolas e melhorando os índices de aprendizagem”, que aconteceu no Espaço Gospel, em João Pessoa. A iniciativa é uma promoção do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (SEE). A abertura contou com a apresentação do saxofonista Jurandy do Sax e do coral infantil Raio de Luz da Escola Estadual João Francelino, da cidade de Guarabira.



O vice-governador Rômulo Gouveia, presente à solenidade, destacou a importância do projeto e disse ter certeza da adesão dos profissionais da educação da rede estadual. “Mais importante do que a educação é a humanização e isso é feito pela metodologia Liga pela Paz, que contribui para o equilíbrio emocional de educadores e alunos”, ressaltou.



A secretária de Estado da Educação, Márcia Lucena, fez uma reflexão do conceito da não violência, que é preciso ser desenvolvido dentro de cada ser humano. Ela citou algumas ações que estão sendo executadas para desenvolver a cultura de paz nas escolas, por meio do plano político pedagógico de cada unidade, bem como com a instalação de câmeras e da execução de programas em parceria com outros órgãos, mas argumentou que a ação mais eficiente é adotar um comportamento não violento.



“Todas as ações na Educação implementadas pelo Governo do Estado só têm resultado com a ajuda e empenho dos educadores. O que nós vemos acontecer na Paraíba, como os bons resultados alcançados pelos alunos da rede estadual, nos vestibulares, por exemplo, é fruto da união de ideias, da convergência de postura e tudo isso junto com a nossa consciência, nosso foco, atenção e presença vai seguramente mudar a lógica desse Estado e vai também fazer com que a escola assuma um papel importante no enfrentamento à violência pelo desenvolvimento de uma sabedoria emocional que estamos implantando no programa Mais Educação, de forma sistemática, na metodologia da Liga pela Paz no Estado”, afirmou a secretária.



O fundador do programa Liga pela Paz, pr