Racionamento de CG acaba quando Boqueirão tiver 31 milhões de metros cúbicos de água

O secretário de Recursos Hídricos, João Azevedo, disse que a programação do governo do estado, antes mesmo do eixo leste da tranpsoição ser concluído, era que Campina Grande tivesse água, mesmo com racionamento, até o mês de agosto próximo.

Ele lamentou que "os profetas do apocalipse" pregavam que as águas não iriam chegar na Paraíba, mas tiveram que mudar o discurso. Segundo ele, o estado resolveu os problemas de esgoto em Monteiro e fez outras intervenções pontuais de acanalização, abertura de caladas e retificação, para que o caminho das águas estivesse liberado.

Ele disse que o açude de Boqueirão já está com R$ 16,7 milhões de metros cúbicos e assim que atingir 31 milhões Campina sairá do racionamento. "Isso é o que se chama de segurança hídricas. Vamos ter como inaugurar as adutoras que estão h;a mais de um ano prontas", afirmou.