Rede Municipal de Saúde oferta 5,2 mil mamografias por mês

A Rede Municipal de Saúde de João Pessoa disponibiliza 5,2 mil mamografias ao mês para a população da Capital e municípios pactuados. Para a oferta do exame, a Secretaria de Saúde (SMS) conta com cinco serviços credenciados, obedecendo aos critérios determinados pelo Ministério da Saúde, com o objetivo de melhor atender aos usuários.

Apesar da oferta disponibilizada durante todo o ano pela Rede Municipal de Saúde, a procura por parte das mulheres está muito baixa. De acordo com Tânea Lucena, coordenadora da área técnica de Saúde da Mulher da SMS, são agendadas mensalmente uma média de apenas 1.700 mamografias, sobrando 3,5 mil exames todos os meses.

Tânea Lucena explica que não existe burocracia para a realização da mamografia, já que em João Pessoa existe oferta para os exames preventivos. Para ter acesso ao serviço, a usuária deve se dirigir à Unidade de Saúde da Família (USF) em que é atendida e lá mesmo será marcado o exame para um dos cinco serviços credenciados.

“A usuária já sai com o exame marcado. É importante lembrar que as mulheres não devem procurar o exame apenas no mês de Outubro, quando acontece a campanha Outubro Rosa, mas devem se cuidar o ano inteiro”, disse Tânea.

Um dos serviços credenciados com a Rede Municipal de Saúde para a realização de mamografias é o Hospital Napoleão Laureano, referência estadual no tratamento do câncer, que trabalha em parceria com a Prefeitura de João Pessoa também para outros procedimentos.

“A Secretaria de Saúde de João Pessoa nos repassa os recursos do Ministério da Saúde para a realização de procedimentos, como cirurgia, radioterapia e quimioterapia, além dos recursos para diagnóstico como mamografia, tomografia e outros”, comentou Fernando Antônio de Carvalho, diretor do Hospital Napoleão Laureano.

De acordo com ele, são disponibilizadas no hospital, por meio da SMS, mil mamografias mensalmente, mas também há uma baixa procura das mulheres, resultando na realização de pouco mais de 500 exames a cada mês.

Absenteísmo – Além da baixa procura pelas mamografias, os dados da Regulação do Município de João Pessoa, responsável pela marcação de exames e consultas na rede, mostram que cerca de 30% das mamografias agendadas não são realizadas por falta de comparecimento das usuárias. Ou seja, de cada 100 mulheres que marcam o exame, 30 não comparecem no dia.

“Nos exames que mais temos oferta, é onde o absenteísmo é maior. A pessoa marca e não comparece. Se isso ocorrer em exames em que a oferta não é muito grande, pode estar tirando a chance de outra pessoa ter acesso ao serviço”, explicou Roberlândia Freire, diretora da Regulação do Município.

Com a finalidade de incentivar as mulheres a procurarem mais a mamografia, a Atenção Básica desenvolve um trabalho junto às usuárias para o cuidado e prevenção à saúde. “Rotineiramente fazemos um trabalho de conscientização sobre a importância da mamografia para o diagnóstico precoce”, disse coordenadora de Saúde da Mulher da SMS.