Ricardo culpa PSDB pela superlotação do Trauma

O governador e candidato à reeleição Ricardo Coutinho (PSB) disse, na tarde desta terça-feira (12), durante entrevista,  que a superlotação do Hospital de Trauma de Campina Grande é responsabilidade da prefeitura da cidade que, segundo ele, por motivos políticos, está aumentando o fluxo de pacientes que não fazem parte do perfil de atendimento do hospital.

“O Trauma é um hospital de urgência, emergência e traumatologia, e não um hospital para doenças infectocontagiosas, para pequenas cirurgias, por exemplo. Só este ano, já atendemos 130 mil pessoas sem receber um único centavo da Prefeitura de Campina Grande, que recebe os recursos do SUS e não os repassa para o Governo do Estado”, criticou Ricardo.

Ele explicou ainda que o problema na cidade não é a retenção de macas no hospital, porque se assim fosse, bastaria a aquisição de novas macas para as ambulâncias do Samu. Para Ricardo, o gargalo está na falta de regulação no encaminhamento de pacientes para o Trauma.

“Se você ocupa o hospital com pacientes com cirurgias eletivas, por exemplo, quando uma pessoa dá entrada com AVC e não encontra leito disponível vai pra onde? Pra maca, claro, e isso não resolve o problema”, explicou o governador.

Ricardo ressaltou que que não se resolve o problema com demagogia, mas com ação efetiva. “Mesmo sem repasse da prefeitura, estamos tocando o Trauma. Implantamos no hospital a única Unidade Vascular Cerebral da Paraíba, num investimento de mais de R$2 milhões e, com isso, mais de 100 pessoas já tiveram suas vidas salvas, podendo viver sem sequelas”, comemorou